Timor-Leste vai condecorar jornalista britânico Max Stahl

O jornalista britânico Max Stahl, que filmou e divulgou ao mundo o massacre no cemitério de Santa Cruz, em Díli, a 12 de novembro de 1991, vai ser condecorado na sexta-feira com o Colar da Ordem de Timor-Leste.

Timor-Leste vai condecorar jornalista britânico Max Stahl

Timor-Leste vai condecorar jornalista britânico Max Stahl

O jornalista britânico Max Stahl, que filmou e divulgou ao mundo o massacre no cemitério de Santa Cruz, em Díli, a 12 de novembro de 1991, vai ser condecorado na sexta-feira com o Colar da Ordem de Timor-Leste.

Fonte da Presidência da República disse à Lusa que o chefe de Estado vai condecorar Stahl com o grau mais alto da condecoração que pode ser dado a um cidadão.

A Ordem de Timor-Leste foi criada para reconhecer e agradecer aos nacionais e estrangeiros, que, pelo seu comportamento ou por atos praticados, tiveram um contributo significativo em benefício do país, dos timorenses ou da Humanidade.

Max Stahl, que reside em Díli há vários anos, já tinha sido agraciado com a insígnia da Ordem de Timor-Leste atribuída a 30 de agosto de 2009 pelo então Presidente, José Ramos-Horta.

As imagens de Max Stahl recolhidas em Santa Cruz, e que foram tiradas de Timor-Leste por Saskia Kouwenberg foram um momento de viragem na luta pela independência do território, conseguida depois de um referendo de autodeterminação a 30 de agosto de 1999.

Stahl acompanhou o período antes e depois do referendo, incluindo a violência que se seguiu ao voto.

 

ASP // FST

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS