Teixeira Duarte escolhida para obra de expansão de porto cabo-verdiano por 17MEuro

A construtora Teixeira Duarte, em consórcio com outra empresa portuguesa e uma cabo-verdiana, foi escolhida pelo Governo de Cabo Verde para as obras de modernização e expansão do porto Inglês, na ilha de maio, por 17,2 milhões de euros.

Teixeira Duarte escolhida para obra de expansão de porto cabo-verdiano por 17MEuro

Teixeira Duarte escolhida para obra de expansão de porto cabo-verdiano por 17MEuro

A construtora Teixeira Duarte, em consórcio com outra empresa portuguesa e uma cabo-verdiana, foi escolhida pelo Governo de Cabo Verde para as obras de modernização e expansão do porto Inglês, na ilha de maio, por 17,2 milhões de euros.

A informação consta de um edital publicado este mês pelo Ministério das Infraestruturas, do Ordenamento do Território e Habitação de Cabo Verde, ao qual a Lusa teve hoje acesso, com os resultados do concurso público internacional para a empreitada.

O Governo de Cabo Verde lançou em 07 de setembro de 2018 o concurso público para a expansão e modernização do Porto Inglês, na ilha do Maio, que será complementar ao porto vizinho da Praia, capital, na ilha de Santiago.

A obra faz parte do projeto de “Expansão e modernização dos portos Inglês (ilha de Maio) e da Palmeira (ilha do Sal)”, de 35 milhões de euros, contando com o financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em 50%.

Ao discursar no anual debate sobre o estado da Nação, em 31 de julho, na Assembleia Nacional, o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, afirmou que a “expansão e modernização do Porto Inglês no Maio está pronta para arrancar”, seguindo-se as empreitadas nos portos da Palmeira, no Sal, e do Tarrafal, em São Nicolau.

De acordo com o mesmo edital, apresentaram-se ao concurso da obra no porto Inglês nove consórcios, dos quais cinco integravam empresas portuguesas, casos da Mota-Engil ou da Somague, além de construtoras de Espanha, Itália e Marrocos.

A empreitada, com uma duração contratual estimada de 18 meses, será realizada pelas portuguesas Teixeira Duarte e SETH Sociedade de Empreitadas, em conjunto com Armando Cunha Cabo Verde SA.

A obra foi atribuída a este consórcio por 1.910 milhões de escudos (17,2 milhões de euros).

Segundo informação anterior do Governo, as duas empreitadas do projeto financiado pelo BAD vão reforçar o nível de serviço dos portos das ilhas do Maio e do Sal, e “melhorar as condições de vida das pessoas na área de influência direta” da obra.

A melhoria será mais evidente no Maio, onde o BAD irá ainda disponibilizar mais 1,5 milhão de euros para investimentos na estrada de acesso ao Porto e num programa de apoio aos jovens e às mulheres da ilha.

Não é conhecido o resultado do concurso para o Porto da Palmeira, na ilha do Sal.

PVJ // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS