Sobe para 306 número de mortos em cheias na costa oriental da África do Sul

Pelo menos 306 pessoas morreram nas cheias provocadas por chuvas torrenciais na província sul-africana de KwaZulu-Natal, vizinha de Moçambique, indica um balanço provisório das autoridades sul-africanas.

Sobe para 306 número de mortos em cheias na costa oriental da África do Sul

Sobe para 306 número de mortos em cheias na costa oriental da África do Sul

Pelo menos 306 pessoas morreram nas cheias provocadas por chuvas torrenciais na província sul-africana de KwaZulu-Natal, vizinha de Moçambique, indica um balanço provisório das autoridades sul-africanas.

Segundo o Departamento de Governação Cooperativa e Assuntos Tradicionais de KwaZulu-Natal, citado pela imprensa local, o número de vítimas aumentou de 259 para 306 na noite de hoje.

“Os serviços municipais, como eletricidade, água, e recolha de lixo, foram já retomados em algumas áreas”, adiantou.

O Governo declarou hoje o estado provincial de calamidade em KwaZulu-Natal, onde devastadoras inundações provocadas por chuvas torrenciais, que se agravaram desde a passada sexta-feira, causaram a destruição generalizada na costa oriental do país.

A Forças Armadas Sul-Africanas (SANDF) foram mobilizadas para fornecer apoio aéreo durante as evacuações após a destruição de casas, empresas, estradas, pontes, bem como infraestruturas de eletricidade, água e saneamento que foram danificadas ou destruídas por completo.

O Presidente da República Cyril Ramaphosa, que visitou hoje as áreas mais afetadas na região da cidade portuária de Durban, descreveu a situação como sendo “uma catástrofe de enormes proporções”.

O chefe de Estado sul-africano referiu que as restantes províncias do país estão a enviar ajuda humanitária, meios e pessoas para o KwaZulu-Natal, frisando que o Governo nacional está também a envidar esforços no sentido de providenciar ajuda financeira à província, assim como apoio às famílias das vítimas com “os funerais, abrigo, alimentação e cobertores”.

Pelo menos 248 escolas ficaram danificadas devidos às inundações, anunciou hoje o departamento de Educação de KZN.

O autarca de Durban (atual eThekwini), Mxolisi Kaunda, disse na terça-feira, numa conferência de imprensa, que a destruição da infraestrutura municipal “é generalizada”.

A estatal sul-africana Transnet, responsável pela gestão de portos e caminhos-de-ferro do país, suspendeu desde segunda-feira a atividade portuária no porto de Durban, o maior do continente, devido às devastadoras inundações.

CYH//RBF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS