Siamesas unidas pela cabeça estão irreconhecíveis depois de separadas

Erin e Abby Delaney nasceram unidas pela cabeça, situação que ocorre 1 vez em cada 60 mil nascimentos. Recorde as famosas siamesas meio depois da separação.

Siamesas unidas pela cabeça estão irreconhecíveis depois de separadas

Erin e Abby Delaney nasceram unidas pela cabeça, situação que ocorre 1 vez em cada 60 mil nascimentos. Recorde as famosas siamesas meio depois da separação.

Erin e Abby Delaney nasceram unidas pela cabeça, situação que ocorre apenas 1 vez em cada 60 mil nascimentos. Durante um ano, as siamesas permaneceram juntas à espera de condições para serem submetidas a uma cirurgia complicada. Nesse período, os médicos fizeram uma primeira operação. Não para as separar, mas para colocarem expansores para esticarem a pele das cabeças das meninas. A equipa médica inseriu também um dispositivo que todos os dias separava os crânios de Erin e de Abby um milímetro ou dois. As imagens desse período são chocantes, mas o processo foi crucial para a recuperação total das bebés.

LEIA DEPOIS
ONG salva centenas de cães destinados a abate em fábrica de carne

Siamesas Erin e Abby Delaney foram separadas a 6 de junho de 2017

No dia em que completaram 1 ano, a 6 de junho de 2017, as siamesas foram finalmente separadas, vivendo assim cada uma apenas no seu corpo pela primeira vez. A operação foi feita no Children’s Hospital of Philadelphia e durou 11 horas. Os três cirurgiões responsáveis separaram os vasos sanguíneos de Erin e de Abby, a dura-máter e o tecido cerebral que as meninas compartilhavam.

As crianças foram submetidas a uma cirurgia rara, pois a maioria dos casos de siameses unidos pela cabeça não conseguem sobreviver, nem serem submetidos a uma operação que possibilite a vida dos dois bebés. Apesar do sucesso do caso, Erin e Abby – que estão agora irreconhecíveis – têm agora um longo período de recuperação e várias cirurgias para endireitarem os crânios e repararem as cicatrizes.

Abby e Brittany Hensel são o caso mais famoso de siamesas, mas estas não querem separar-se

Erin e Abby tiveram mais sorte do que as siamesas mais famosas do mundo, que continuam unidas pela cabeça. Trata-se de Abby e Brittany Hensel, de 27 anos. As americanas, unidas pelo pescoço e pela cabeça, têm um só corpo, mas dois corações, dois estômagos e duas colunas vertebrais. Recentemente, foram novamente notícia por terem ingressado no mercado de trabalho. As mulheres são professoras primárias e são também protagonistas de um reality show que mostra o seu dia-a-dia e as dificuldades por que passam para realizarem as tarefas mais simples.

As gémeas têm afirmado não quererem ser separadas, nem que surja essa hipótese. Vivem normalmente, graças ao trabalho de equipa entre ambas. Abigail e Britanny conseguem coordenar os movimentos, embora cada uma delas coordene uma parte do corpo, sem que consiga sentir a outra metade.

LEIA MAIS
Virou as costas à noiva no casamento para declarar amor por outra pessoa

Impala Instagram


RELACIONADOS