Rapper faz música em homenagem a Maëlys (vídeo)

Um rapper francês escreveu uma canção em honra da menina lusodescente, de nove anos, cujos restos mortais foram encontrados na semana passada. Maëlys estava desaparecida desde o passado agosto

Rapper faz música em homenagem a Maëlys (vídeo)

Um rapper francês escreveu uma canção em honra da menina lusodescente, de nove anos, cujos restos mortais foram encontrados na semana passada. Maëlys estava desaparecida desde o passado agosto

Mone Laka, um rapper francês escreveu uma música em homenagem a Maëlys de Araújo, a menina luso-descente de nove anos que estava desaparecida desde agosto de 2017 e cujos restos mortais foram encontrados no passado dia 14 de fevereiro.

A canção, que já conta com mais de 500 mil visualizações, foi partilhada nas redes sociais passado dois dias de Maëlys ter sido encontrada. Rapidamente, a música tornou-se viral na internet.

«Uma pequena canção em homenagem a Maëlys, escrita e cantada esta manhã sob um golpe de emoção. Não sei cantar muito, mas vem do mais profundo da minha alma, pois o que lhe aconteceu pode acontecer a qualquer um de nós… paz à sua alma e força aos seus pais», escreveu Mone Laka na legenda que acompanha o vídeo na publicação nas redes sociais.

Clique play e oiça a música que está a comover o mundo.

Autoridades descobrem «quase todos» os restos mortais de Maëlys

Investigadores policiais encontraram «quase todos» os restos mortais de Maëlys de Araújo, um dia depois da descoberta de vestígios e de algumas ossadas da menina lusodescendente desaparecida em agosto passado, no leste de França.

Ainda por determinar estão as circunstâncias da morte da criança de nove anos. O suspeito da morte de Maëlys de Araújo, Nordahl Lelandais, um antigo militar que confessou ter matado «involuntariamente» a criança, permanece em silêncio.

O procurador de Grenoble (leste de França), Jean-Yves Coquillard, referiu, em declarações à agência noticiosa francesa France Presse (AFP), que «quase todo o esqueleto» da criança e «roupas e um sapato» foram encontrados no mesmo local onde foram localizados o crânio e outros restos mortais da menina lusodescendente.

Nenhum outro elemento relacionado com este crime foi encontrado na área. As operações de busca, que enfrentaram condições meteorológicas adversas (neve, chuva e nevoeiro), foram dadas como concluídas, acrescentou Jean-Yves Coquillard.

Antigo militar Nordahl Lelandais confessou o crime

“Até agora, os pais estavam na pior das situações, na ignorância do que tinha acontecido à criança. Esta noite, eles sabem que a filha morreu, que foi morta e há alguns minutos descobrimos os restos [mortais] da criança”, indicou o procurador numa conferência de imprensa realizada nesse dia.

Na mesma ocasião, Jean-Yves Coquillard indicou que o suspeito decidiu falar com os juízes de instrução após a descoberta de uma mancha de sangue na mala do seu carro.

«Nordahl Lelandais disse que matou Maëlys involuntariamente e desfez-se do corpo» e «pediu desculpas aos pais de Maëlys, a Maëlys e aos juízes de instrução», declarou o representante, ainda na quarta-feira.

Maëlys desapareceu a 27 de agosto do ano passado em Pont-de-Beauvoisin, no leste de França.

Nordahl Lelandais, cujo perfil psicológico continua a confundir os investigadores, é desde 20 de dezembro o principal suspeito de um outro homicídio, o do cabo Arthur Noyer, ocorrido em abril passado naquela mesma região, em Chambéry.

LEIA MAIS: Detido segundo suspeito do desaparecimento de Maëlys de Araújo

Impala Instagram


RELACIONADOS