Produção industrial cai 1,6% em abril

O índice de produção industrial caiu 1,6% em abril face ao mês homólogo, atenuando a tendência de queda registada em março, quando tinha recuado 7,1%, informou hoje o Instituto Nacional de Estatística.

Produção industrial cai 1,6% em abril

Produção industrial cai 1,6% em abril

O índice de produção industrial caiu 1,6% em abril face ao mês homólogo, atenuando a tendência de queda registada em março, quando tinha recuado 7,1%, informou hoje o Instituto Nacional de Estatística.

A secção das indústrias transformadoras apresentou uma variação de 0,3% face a abril do ano passado, que compara com a variação negativa de 1,4% que tinha registado no mês anterior.

Segundo o INE, a evolução do índice de produção industrial em abril “foi particularmente influenciada pelo agrupamento de energia, sem o qual o índice agregado aumentou 0,6% (redução de 1,2% em março)”.

O agrupamento de energia passou de uma variação homóloga de -29,1% em março para -10,3% em abril, com um contributo de -2,0 pontos percentuais para a variação do índice total.

O agrupamento de bens de consumo contribuiu também negativamente (-0,5 pontos percentuais), em resultado de uma taxa de variação de -1,6% (-4,7% no mês anterior).

Já o “contributo positivo mais intenso” partiu do agrupamento de bens intermédios (0,8 pontos percentuais), originado por uma variação homóloga de 2,5% (0,6% em março), tendo o agrupamento de bens de investimento apresentado igualmente um contributo positivo (0,2 pontos percentuais), em resultado do crescimento de 1,3% (3,2% no mês anterior).

Em termos mensais, o índice de produção industrial registou uma variação de 2,9% em abril (-0,8% em março), tendo o agrupamento de energia apresentado o “contributo mais influente” para a variação do índice total (2,4 pontos percentuais), originado por uma variação mensal de 14,8% (5,8% no mês anterior).

O agrupamento de bens intermédios passou de uma taxa de variação de -2,8% em março para 0,8% no mês em análise, contribuindo com 0,3 pontos percentuais para a variação do índice agregado, e o contributo do agrupamento de bens de consumo foi de 0,2 pontos percentuais, em resultado de uma variação mensal de 0,5% (-1,2% em março).

PD // EA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS