Principal aeroporto moçambicano precisa de 2,3 ME para repor sistema de resfriamento centralizado

O Aeroporto Internacional de Maputo, o principal do país, precisa de 2,5 milhões de dólares ( 2,3 milhões de euros) para repor o sistema de resfriamento centralizado, informou fonte oficial.

Principal aeroporto moçambicano precisa de 2,3 ME para repor sistema de resfriamento centralizado

Principal aeroporto moçambicano precisa de 2,3 ME para repor sistema de resfriamento centralizado

O Aeroporto Internacional de Maputo, o principal do país, precisa de 2,5 milhões de dólares ( 2,3 milhões de euros) para repor o sistema de resfriamento centralizado, informou fonte oficial.

“O constrangimento que neste momento temos ao nível do aeroporto é o sistema de frio centralizado que está danificado e para resolver este problema é necessário um investimento de cerca de 2,5 milhões de dólares “, declarou vice-ministro dos Transportes e comunicação, Amilton Alissone, citado pela Agência de Informação de Moçambique.

Além das salas de embarque e desembarque, as falhas no sistema tem estado a afetar alguns cafés, lounges e lojas, segundo o governante, que acrescenta que a solução para o problema pode levar, pelo menos, 15 meses.

“Enquanto isso, vão-se colocando soluções que permitam termos alguma condignidade no tratamento dos utentes”, frisou.

Com a sua primeira aerogare inaugurada em 1940, ainda no tempo colonial, o Aeroporto Internacional de Maputo foi alvo de várias obras para sua modernização nos últimos 10 anos, com destaque para a construção de uma área de estacionamento de aeronaves, reabilitação de pistas e instalação de novos sistemas de sinalização e iluminação.

A infraestrutura passou a satisfazer os requisitos de operação dos maiores aviões comerciais, incluindo o Airbus A380.

EYAC // PJA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS