Portugal reafirma apoio à preservação do património da ilha de Moçambique

Portugal reafirma apoio à preservação do património da ilha de Moçambique

A secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, reafirmou hoje, em Maputo, a intenção de Portugal continuar a apoiar a preservação do património da Ilha de Moçambique.

“Hoje demos um passo muito importante: a assinatura de uma adenda para continuar a apoiar a preservação do património da ilha de Moçambique”, declarou Teresa Ribeiro, momentos após a assinatura do documento em Maputo.

O apoio de Portugal à preservação do património da ilha de Moçambique vai agora para a sua terceira fase, partindo da formação para a reabilitação do património, num processo que tem sido conduzido pelo instituto Camões em Moçambique.

Na sua segunda fase, no período 2015-2018, o ‘cluster’ da cooperação portuguesa na Ilha de Moçambique incluiu um orçamento de um milhão de euros para implementação.

“As duas fases anteriores foram concluídas de modo positivo e nós entendemos que o projeto deve continuar”, observou a governante.

Para a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, a aposta deve continuar a ser a formação do capital humano.

“Moçambique tem muitas riquezas, mas o capital humano é o ponto mais promissor”, declarou Teresa Ribeiro.

Por sua vez, a vice-ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, Maria Lucas, destacou as relações históricas dos dois países, considerando o turismo, energia e a formação como as áreas prioritárias.

“Portugal tem uma experiência importante que alia o turismo ao património. Queremos identificar formas de aprender com esta experiência”, referiu a governante moçambicana, acrescentando que a relação entre os dois Estados é estratégica.

Portugal tem sido um dos parceiros das autoridades locais com intervenções no âmbito da preservação e reabilitação do património histórico e cultural, gestão e ordenamento territorial e urbanístico, formação profissional e ensino pré-escolar e sua ligação ao ensino primário na ilha de Moçambique.

No âmbito das comemorações do bicentenário como cidade, no ano passado, Portugal organizou um total de sete exposições, na Ilha e em Maputo, dois seminários, além de dois documentários e mais sete atividades ligadas à cidadania e a boas práticas.

Ocupando uma área de 245 quilómetros quadrados, a ilha de Moçambique, na província de Nampula, foi a primeira capital de Moçambique, permanecendo de pé diversos monumentos históricos, como a Fortaleza de São Sebastião.

Em 1991, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) considerou a ilha de Moçambique Património Mundial da Humanidade.

No primeiro dia de trabalho na visita a Moçambique, a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação manteve encontros com o chefe da diplomacia moçambicana, José Pacheco.

EYAC // VM

By Impala News / Lusa

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Portugal reafirma apoio à preservação do património da ilha de Moçambique

A secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, reafirmou hoje, em Maputo, a intenção de Portugal continuar a apoiar a preservação do património da Ilha de Moçambique.