Viana do Alentejo. Mulher de 57 anos morta em assalto a residência

Uma mulher, de 57 anos, morreu hoje na sequência de agressões sofridas durante um alegado assalto a uma residência em Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, Évora, disseram fontes dos bombeiros e da Proteção Civil.

Viana do Alentejo. Mulher de 57 anos morta em assalto a residência

Viana do Alentejo. Mulher de 57 anos morta em assalto a residência

Uma mulher, de 57 anos, morreu hoje na sequência de agressões sofridas durante um alegado assalto a uma residência em Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, Évora, disseram fontes dos bombeiros e da Proteção Civil.

Uma mulher, de 57 anos, morreu hoje na sequência de agressões sofridas durante um alegado assalto a uma residência em Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, Évora, disseram fontes dos bombeiros e da Proteção Civil.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora indicou à agência Lusa que o alerta para uma ocorrência envolvendo agressões numa habitação foi dado às 03:17, daí resultando uma vítima mortal e dois feridos ligeiros.

A mesma fonte precisou que a vítima mortal é uma mulher, de 57 anos, cujo corpo foi transportado para o Gabinete Médico-Legal de Évora, enquanto os feridos ligeiros, um homem de 85 anos e uma mulher de 87, foram encaminhados para o hospital da mesma cidade.

Contactado pela Lusa, o comandante dos Bombeiros de Viana do Alentejo, Miguel Fadista, contou que os dois idosos relataram aos elementos da corporação que as agressões tinham ocorrido durante um assalto à residência.

Segundo o comandante da corporação de Viana do Alentejo, quando os bombeiros entraram na casa encontravam uma mulher, filha do casal de idosos, “deitada numa cama” e “em paragem cardiorrespiratória e com ferimentos na cara”.

A idosa também apresentava “ferimentos na cara”, enquanto o homem “queixava-se dos olhos”, adiantou Miguel Fadista.

A Lusa contactou o oficial de Relações Públicas do Comando Territorial de Évora da GNR, que remeteu para a Polícia Judiciária (PJ).

Contactada pela Lusa, a PJ, para já, ainda não forneceu informações sobre o caso.

As operações de socorro mobilizaram elementos dos bombeiros, do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), GNR e PJ, num total de 16 operacionais, apoiados por oito viaturas.

 

 

LEIA AGORA
Principais sintomas da covid-19 mudaram. Estes são os sinais a ter em atenção
Principais sintomas da covid-19 mudaram e agira são estes os sinais a ter em atenção
Os dois principais sintomas de infeção pela covid-19 já não são os mesmos, sugere estudo. Muitas pessoas podem não estar a ser corretamente diagnosticadas como consequência disso . (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS