Tiros, jacarés e cobras. O plano de Trump para parar imigrantes

A informação é revelada por dois jornalistas do The New York Times, Michael D. Shear e Julie Hirschfeld Davis, que lançaram uma pré-publicação adaptada do livro «Border Wars: Inside Trump’s Assault on Immigration».

Tiros, jacarés e cobras. O plano de Trump para parar imigrantes

Tiros, jacarés e cobras. O plano de Trump para parar imigrantes

A informação é revelada por dois jornalistas do The New York Times, Michael D. Shear e Julie Hirschfeld Davis, que lançaram uma pré-publicação adaptada do livro «Border Wars: Inside Trump’s Assault on Immigration».

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, terá pedido, numa reunião realizada em março deste ano, aos seus colaboradores e responsáveis pela política de imigração norte-americana, para analisarem a possibilidade de ser construída uma trincheira com jacarés e cobras na fronteira com o México. A informação é revelada por dois jornalistas do The New York Times, Michael D. Shear e Julie Hirschfeld Davis, que lançaram uma pré-publicação adaptada do livro «Border Wars: Inside Trump’s Assault on Immigration».

LEIA DEPOIS

Presidente diz que está a ser vítima de um golpe de Estado

Trump queria que o muro fosse «eletrificado e com espigões capazes de cortar carne humana no topo»

Trump terá pedido à sua equipa para mandar o exército para disparar contra os migrantes, apontando para as pernas. «Em privado, o Presidente falou com frequência sobre a possibilidade de fortalecer um muro na fronteira com uma trincheira cheia de água e com cobras e jacarés, instando os seus colaboradores a fazerem uma estimativa de custos», refere o The New York Times. Além disso, Donald Trump queria que o muro na fronteira fosse «eletrificado e com espigões capazes de cortar carne humana no topo».

«Vocês estão a fazer-me passar por idiota»

Na reunião, que durou mais de duas horas, em vez dos 30 minutos previstos, Donald Trump entrou em discordância com a sua equipa, que tentou explicar-lhe que tais medidas eram ilegais. «Vocês estão a fazer-me passar por idiota. A minha campanha foi sobre isto, isto é a minha causa.» O presidente acabou por expulsar do seu círculo mais próximo alguns dos principais assessores, com o argumento de que estavam a sabotar a aplicação da sua política de imigração.

Secretária de Segurança Interna deixa o cargo

Uma das pessoas com quem Trump discutiu mais foi a secretária de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen. Os jornalistas contam que Nielsen terá tentado chegar a um acordo com o presidente, mas sem sucesso. A mulher quis apresentar uma estratégia de retenção de migrantes, mas acabou por sair destituída do cargo.

Uma das medidas apresentadas pelo presidente dos Estados Unidos nas presidenciais de 2016 foi a cosntrução de um muro na fronteira com o México. Trump tem tentado chegar a um consenso com o Congresso para obter financiamento para a obra.

LEIA MAIS

Regresso às aulas: Venda de mochilas antibalas aumenta nos Estados Unidos

Impala Instagram


RELACIONADOS