Tribunal Supremo de Moçambique nega liberdade provisória a ex-ministra da Justiça

O Tribunal Supremo de Moçambique (TS) negou o pedido de liberdade provisória da antiga ministra do Trabalho Helena Taipo, detida há quatro meses por corrupção, escreve hoje o jornal notícias, o principal diário moçambicano.

Tribunal Supremo de Moçambique nega liberdade provisória a ex-ministra da Justiça

Tribunal Supremo de Moçambique nega liberdade provisória a ex-ministra da Justiça

O Tribunal Supremo de Moçambique (TS) negou o pedido de liberdade provisória da antiga ministra do Trabalho Helena Taipo, detida há quatro meses por corrupção, escreve hoje o jornal notícias, o principal diário moçambicano.

De acordo com o jornal, Helena Taipo vai continuar na prisão enquanto decorre o processo em que é acusada de ter recebido subornos de 100 milhões de meticais (1,4 milhões de euros), em 2014.

Os alegados subornos correspondiam a contrapartidas pelo favorecimento de empresas de construção civil e do setor gráfico em contratos com o Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), entidade que a ex-ministra tutelava.

O Notícias, que cita fontes próximas do processo, não refere os fundamentos da rejeição do pedido de ‘habeas corpus’ da antiga governante.

Além de Helena Taipo, várias pessoas também estão detidas no âmbito do processo sobre corrupção no INSS.

Taipo foi ministra do Trabalho entre 2005 e 2015, passando depois a governadora da província de Sofala, centro de Moçambique, e mais tarde a embaixadora em Angola, cargo do qual foi exonerada pouco antes de ser detida.

PMA // EL

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS