Três dos seis detidos na apreensão de haxixe ficam com Termo de Identidade e Residência

O Comando Metropolitano da PSP de Lisboa anunciou hoje que três dos seis detidos na apreensão de uma tonelada de haxixe vão ficar em prisão preventiva e os outros três ficam com TIR.

Três dos seis detidos na apreensão de haxixe ficam com Termo de Identidade e Residência

Três dos seis detidos na apreensão de haxixe ficam com Termo de Identidade e Residência

O Comando Metropolitano da PSP de Lisboa anunciou hoje que três dos seis detidos na apreensão de uma tonelada de haxixe vão ficar em prisão preventiva e os outros três ficam com TIR.

Lisboa, 17 out 2020 (Lusa) — O Comando Metropolitano da PSP de Lisboa anunciou hoje que três dos seis detidos na apreensão de uma tonelada de haxixe vão ficar em prisão preventiva, e os outros três ficam com Termo de Identidade e Residência.

“O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Investigação Criminal, no âmbito da operação policial que culminou com a detenção dos 6 indivíduos por tráfico de estupefaciente, comunica que foram aplicadas as medidas de coação de três prisões preventivas e três Termos de Identidade e Residência, com proibições de contacto entre os arguidos”, lê-se numa nota emitida esta noite.

A PSP de Lisboa tinha anunciado esta tarde a apreensão de uma tonelada de haxixe na sexta-feira, a maior apreensão feita por esta unidade na última década, no âmbito da operação ‘Processo Nómada’, que decorre há três anos e no âmbito da qual foram também já apreendidos 10 quilos de cocaína e mais 50 quilos de haxixe.

No comunicado enviado às redações, lê-se ainda que “com esta intervenção, a PSP deu um duro golpe na estrutura criminosa que teria o controlo do tráfico e venda de haxixe em várias cidades de Portugal continental e ilhas, uma vez que o valor da droga apreendida estará avaliado em mais de 3 milhões de euros”.

Durante a conferência de imprensa que decorreu hoje ao final da tarde em Lisboa, o comandante João Prisciliano explicou que estas cerca de 2 milhões de doses individuais têm um valor de 3 milhões de euros para o comprador do lote, o que significa que valeriam mais quando chegassem aos consumidores.

“Este Processo Nómada decorre há três anos e incidiu sobre a atividade criminosa deste grupo com incidência em Lisboa, mas com ligação a outras cidades e também às ilhas”, disse o comandante João Prisciliano durante a apresentação da operação, que decorre há três anos e no âmbito da qual já tinham sido apreendidos 10 quilos de cocaína e 50 quilos de haxixe.

A essas quantidades junta-se a tonelada de haxixe apreendida em duas carrinhas na sexta-feira durante uma operação que decorreu na A2.

Para além da tonelada de haxixe, foi também apreendido cerca de 350 mil euros em numerário e seis viaturas de alta cilindrada, um revólver e um relógio avaliado em 250 mil euros, apontou o comissário João Prisciliano.

“Esta operação começou há três anos e, em forma de investigação em pirâmide, foi subindo até chegar ao principal traficante, que nos conduziu a esta apreensão”, disse o comissário João Prisciliano, concluindo que era provável que a droga tivesse vindo do norte de África.

O valor agora divulgado é bastante superior ao número de doses que tinha sido apresentado esta tarde no comunicado inicial da PSP, que apontava para “a maior apreensão da última década, com 158.200 doses de cocaína”.

MBA // JPF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS