Timor-Leste/Eleições: Observadores da UE destacam normalidade e aparente menor afluência

O responsável da missão de observação da União Europeia às presidenciais em Timor-Leste disse hoje que a votação na segunda volta está a decorrer com normalidade, notando-se, porém, uma aparente menor afluência às urnas.

Timor-Leste/Eleições: Observadores da UE destacam normalidade e aparente menor afluência

Timor-Leste/Eleições: Observadores da UE destacam normalidade e aparente menor afluência

O responsável da missão de observação da União Europeia às presidenciais em Timor-Leste disse hoje que a votação na segunda volta está a decorrer com normalidade, notando-se, porém, uma aparente menor afluência às urnas.

“Diria que os sinais mostram menos pessoas à espera para votar do que na primeira ronda. Não é algo que possamos avaliar empiricamente, por números, mas parece que há menos pessoas à espera nos centros de votação”, disse à Lusa Domènec Ruiz Devesa.

Numa primeira avaliação preliminar das primeiras quatro horas de votação, Ruiz Devesa disse que as 20 equipas de observadores no terreno não registaram ainda “qualquer reclamação nos centros visitados” em todo o país.

“Os nossos observadores detetaram apenas uma irregularidade menor, do ponto de vista procedimental, nomeadamente que em cerca de metade dos centros de votação observados o número de boletins recebidos não foi registado na ata”, explicou.

O eurodeputado considerou que a votação de hoje é “muito importante para a democracia timorense”, explicando que os observadores europeus já estiveram em cerca de 45 estações de voto em todo o país, antecipando visitar pelo menos 120 até ao fecho das urnas.

“Observámos a abertura de 18 estações de voto que foi considerada positiva pelos nossos observadores. Todos os centros de votação abriram a horas e cerca de metade já tinha pessoas à espera para votar”, disse.

“Desde a abertura já visitámos 46 centros de votação em todos os municípios do país. Os centros de votação estavam bem organizados com todo o material essencial para a votação. Os funcionários eleitorais e monitores da CNE estavam presentes em todos os centros de votação observados”, explicou.

A missão da UE está a acompanhar o processo das eleições presidenciais em Timor-Leste desde meados de fevereiro, tendo seguido cerca de 200 eventos de campanha e realizado cerca de mil entrevistas.

A missão prevê divulgar na manhã de quarta-feira o relatório preliminar da segunda volta, permanecendo no país até à conclusão do processo que termina com a validação dos resultados finais pelo Tribunal de Recurso.

José Ramos-Horta, que venceu a primeira volta com 46,51% dos votos, parte como favorito na votação para determinar quem lidera o país até 2027, à frente de Francisco Guterres Lú-Olo, que obteve a 19 de março 22,14% dos votos.

As urnas abriram às 07:00 (23:00 de segunda-feira, hora de Lisboa) e fecham às 15:00 (07:00, hora de Lisboa).

O Presidente que for hoje eleito toma posse no próximo dia 20 de maio, data em que se comemoram os 20 anos da restauração da independência do país.

 

ASP // JMC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS