Terramotos na província chinesa de Sichuan afetam mais de 26 mil pessoas

Os terramotos de 5,8 e 6 graus na escala de Ritcher que sacudiram sexta-feira a província de Sichuan, no sudoeste da China fizeram, pelo menos, quatro feridos e afetaram cerca de 26.000 pessoas, segundo a imprensa oficial.

Terramotos na província chinesa de Sichuan afetam mais de 26 mil pessoas

Terramotos na província chinesa de Sichuan afetam mais de 26 mil pessoas

Os terramotos de 5,8 e 6 graus na escala de Ritcher que sacudiram sexta-feira a província de Sichuan, no sudoeste da China fizeram, pelo menos, quatro feridos e afetaram cerca de 26.000 pessoas, segundo a imprensa oficial.

O primeiro terramoto, de 5,8 graus, ocorreu às 00:03 na hora local (17:03, de quinta-feira, em Lisboa) e foi seguido apenas uma hora depois por outro de 6 graus, ambos na prefeitura autónoma de Aba, segundo o Centro de Rede Sismológico da China.

Nesse local foram realojadas fora das suas habitações 24.808 pessoas das 25.790 que ficaram afetadas pelos tremores de terra, segundo as autoridades locais citadas pela agência oficial Xinhua.

Para a zona foram deslocados 2.800 efetivos de emergência entre bombeiros, polícia e outras equipas de resgate, enquanto na província segue a avaliação de possíveis danos em infraestruturas, ainda por divulgar.

Na semana passada, um terramoto de magnitude 6,1 na vila de Lushan, na mesma província, deixou quatro mortos e 14 feridos. Em 2013, a mesma vila sofreu um terramoto de magnitude 7 que deixou 193 mortos e 12.200 feridos.

As regiões do sudoeste da China são áreas propensas a terramotos, devido ao atrito das placas tectónicas asiáticas e indianas. Milhares de pessoas morreram naquelas regiões, devido a terramotos, nas últimas décadas.

Em maio de 2008, um terramoto de magnitude 7,9 fez cerca de 87 mil mortos e 12.200 feridos, na mesma província.

RCP (JPI) // MSF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS