Terramoto na Albânia já provocou nove mortos e 600 feridos

O terramoto de magnitude 6,4 na escala de Richter que abalou hoje a Albânia já provocou nove mortos e 600 feridos, segundo os primeiros dados oficiais fornecidos pelo Ministério da Defesa.

Terramoto na Albânia já provocou nove mortos e 600 feridos

Terramoto na Albânia já provocou nove mortos e 600 feridos

O terramoto de magnitude 6,4 na escala de Richter que abalou hoje a Albânia já provocou nove mortos e 600 feridos, segundo os primeiros dados oficiais fornecidos pelo Ministério da Defesa.

Tirana, 26 nov 2019 (Lusa) — O terramoto de magnitude 6,4 na escala de Richter que abalou a Albânia hoje de manhã já provocou nove mortos e 600 feridos, segundo os primeiros dados oficiais fornecidos pelo Ministério da Defesa do país.

A comunicação social da Albânia refere, no entanto, a existência de 13 mortos.

As vítimas encontradas até agora pelas equipas de resgate estavam em Durres, uma cidade costeira localizada a 40 quilómetros da capital e que foi mais próxima do epicentro do sismo, mas também em Thumana e Kurbin, duas pequenas cidades ao norte de Tirana, disse a ministra da Defesa, Olta Xhacka.

A maioria das vítimas morreu quando os prédios onde estavam desabaram na sequência do terramoto. Além disso, um homem morreu em Kurbin ao atirar-se da varanda de sua casa quando ia ser resgatado e outro perdeu o controlo do carro.

Entre as vítimas, conta-se uma menina de 10 anos encontrada sem vida sob os escombros de um prédio em Durres e um jovem de Thumana que acabara de sair da prisão.

Segundo as autoridades de saúde da Albânia, cerca de 600 pessoas receberam assistência médica nos hospitais de Tirana, Durres, Kruja, Kurbin e Lezha, sendo que três estão em estado grave e um deles já foi operado.

As equipas de resgate conseguiram, até agora, resgatar 28 pessoas dos escombros.

A ministra apelou aos cidadãos para que não viajem nos seus carros particulares, para evitar bloquearem o tráfego e a passagem de ambulâncias.

Atualmente, 400 membros das Forças Armadas estão no terreno e todo o Exército está em alerta.

Olta Xhacka indicou que os trabalhos de resgate estão a ser particularmente complicados, porque a remoção dos escombros está a ser realizada em prédios que ainda estão parcialmente de pé, mas em risco de colapso.

“A situação é de uma dimensão tal que qualquer país teria dificuldade em enfrentá-la sozinho”, referiu Xhacka.

O primeiro-ministro albanês, Edi Rama, anunciou que forças de França, da Itália, da Grécia, da Sérvia, do Montenegro e de Kosovo se juntarão, em breve, às equipas locais.

O sismo foi sentido às 02:54 (01:54 em Lisboa) e os moradores de Tirana, em pânico, saíram às ruas, informou um correspondente da agência de notícias France-Presse.

O epicentro foi registado no Mar Adriático, a 34 quilómetros a noroeste da capital do país, Tirana, a uma profundidade de 10 quilómetros, de acordo com o Centro Sismológico Euro-Mediterrânico.

“Os danos são consideráveis”, apontaram as autoridades.

Um hotel de três andares em Durres, uma das mais importantes cidades do país, desabou enquanto outro prédio no centro da cidade ficou seriamente danificado.

Pelo menos três prédios de apartamentos e a estação de distribuição de energia foram danificados em Thumane.

Este sismo foi seguido alguns minutos depois por vários tremores secundários, incluindo um de magnitude 5,3, segundo o Centro Sismológico Euro-Mediterrânico.

PMC (MIM) // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS