Tancos: Canceladas sessões após advogado ter testado positivo à covid-19

As próximas sessões do julgamento de Tancos foram canceladas depois de um dos advogados ter testado positivo ao novo coronavírus, o que obrigou o Tribunal de Santarém a acionar o Plano de Contingência e a desinfetar a sala.

Tancos: Canceladas sessões após advogado ter testado positivo à covid-19

Tancos: Canceladas sessões após advogado ter testado positivo à covid-19

As próximas sessões do julgamento de Tancos foram canceladas depois de um dos advogados ter testado positivo ao novo coronavírus, o que obrigou o Tribunal de Santarém a acionar o Plano de Contingência e a desinfetar a sala.

Uma informação colocada na página da comarca de Santarém indica que o tribunal foi informado a 13 de janeiro de um resultado positivo ao SARS-Cov-2 por parte de um advogado, obrigando à suspensão das sessões de audiência até dia 26.

As autoridades de saúde prescreveram testes de diagnóstico “a todas as pessoas que estiveram presentes na sessão de julgamento” do dia 05, o último dia em que o advogado compareceu no tribunal.

Foi também decidido que os intervenientes naquela sessão “deverão estar em isolamento/confinamento obrigatório”, refere a nota do tribunal, adiantando que a sala de audiências é hoje desinfetada.

O julgamento do caso que julga o furto do material militar dos paióis de Tancos e a alegada encenação montada para a recuperação do mesmo começou em novembro do ano passado, encontrando-se na fase de audição das testemunhas de acusação, faltando, contudo, ouvir os arguidos Luis Vieira e Vasco Brazão.

O Ministério Público acusou 23 pessoas, entre elas o ex-ministro da Defesa José Azeredo Lopes no caso do furto e da recuperação das armas do paiol da base militar de Tancos.

Os arguidos são acusados de crimes como terrorismo, associação criminosa, denegação de justiça, prevaricação, falsificação de documentos, tráfico de influência, abuso de poder, recetação e detenção de arma proibida.

Dez dos 23 arguidos são acusados de planear e executar o furto do material militar dos paióis nacionais e os restantes 13, entre eles Azeredo Lopes, da encenação que esteve na base da recuperação do equipamento.

CC // ZO

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS