Suspeito de pegar fogo à mãe diz à família que «bruxa» já morreu

Vítima estava a dormir quando o homem a regou com álcool e incendiou o corpo

Suspeito de pegar fogo à mãe diz à família que «bruxa» já morreu

Suspeito de pegar fogo à mãe diz à família que «bruxa» já morreu

Vítima estava a dormir quando o homem a regou com álcool e incendiou o corpo

Vítor Francisco Fernandes foi capturado pela GNR este sábado, 30 de novembro, e presente a interrogatório judicial no Tribunal de Matosinhos esta segunda-feira, 3 de dezembro. O homem, de 52 anos, tinha acabado de ser capturado pelas autoridades quando se terá dirigido à família que ajudava nas buscas para informar que «a bruxa já morreu».

LEIA DEPOIS
Alcochete: Ricardo Gonçalves tentou demover adeptos mas foi ameaçado

O homem é o principal suspeito da morte da mãe, de 91 anos, na casa em que ambos viviam em Vila Chã, Vila do Conde, avança o Correio da Manhã. O arguido está indiciado de homicídio qualificado por ter regado a mãe com álcool e ter incendiado o corpo, enquanto esta dormia.

Junto à cama da vítima, os inspetores encontraram o frasco de álcool usado para despejar na cama. A vítima, que acabou por morrer, acordou em chamas e ainda se arrastou do quarto até ao corredor.

Na origem do crime estará o facto de o homem não aceitar a possível saída da mãe, da casa onde viviam. Os irmãos queriam colocar a idosa num lar, mas o agressor não concordava. Os familiares revelaram à mesma publicação que o homem não queria perder regalias, como o dinheiro que a mãe lhe dava para os vícios. Corpo foi encontrado por uma sobrinha e neto da vítima.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta terça-feira, 3 de dezembro

Impala Instagram


RELACIONADOS