Sobe para mais de 600 número de mortos em sismo de novembro na Indonésia

O número de mortos no terramoto que atingiu em novembro a ilha de Java, na Indonésia, quase dobrou e ascendeu a 602, segundo um novo balanço realizado hoje por uma autoridade do governo local.

Sobe para mais de 600 número de mortos em sismo de novembro na Indonésia

Sobe para mais de 600 número de mortos em sismo de novembro na Indonésia

O número de mortos no terramoto que atingiu em novembro a ilha de Java, na Indonésia, quase dobrou e ascendeu a 602, segundo um novo balanço realizado hoje por uma autoridade do governo local.

Em 21 de novembro, um terramoto de magnitude 5,6 na escala de Richter atingiu a cidade de Cianjur, na província mais populosa da Indonésia, em Java Ocidental. A maioria das vítimas morreu após o colapso de edifícios ou em deslizamentos de terra.

O balanço anterior feito pelas autoridades foi de 334 mortos.

O porta-voz do governo local de Cianjur, Adam, que como muitos indonésios tem apenas um nome, disse à agência de notícias AFP que o balanço de mortos de 602 foi baseado em dados recolhidos entre os moradores da cidade.

“Se alguém morre, as pessoas em Cianjur costumam enterrá-lo imediatamente. Devido à situação de pânico, os mortos foram imediatamente enterrados pelos seus familiares sem notificar o órgão de saúde”, explicou.

Um funcionário da agência local de serviços de emergência (BPBD), Wawan Setiawan, confirmou à AFP este novo balanço, que foi compartilhado pelo organismo nas redes sociais.

A agência de notícias estatal Antara também citou hoje o chefe do distrito de Cianjur, Herman Suherman, sobre o novo número de 602 mortos.

O porta-voz da Agência Nacional de Gerenciamento de Desastres (BNPB), Abdul Muhari, disse à AFP que o número de mortos confirmados pelo organismo é de 335, mas está a trabalhar para verificar este novo balanço.

“O chefe do distrito disse que já tem os dados, mas ainda precisamos verificar”, disse o porta-voz, acrescentando que os familiares dos mortos para pedirem assistência ao governo, devem retirar as vítimas do registo familiar e receber um atestado de óbito das autoridades.

Localizada no “Círculo de Fogo” do Pacífico, onde as placas tectónicas se encontram, a Indonésia experimenta regularmente terramotos e erupções vulcânicas.

Este terremoto é o mais mortal na Indonésia desde 2018, quando a região de Palu (Ilha das Celebes) foi atingida por um terramoto e um ‘tsunami’ que mataram mais de 4.000 pessoas.

Muitas vítimas foram encontradas debaixo de escombros nos dias que se seguiram ao sismo e apenas alguns resgates bem-sucedidos foram relatados, incluindo uma operação para retirar um rapaz de seis anos, descrito como um “milagre” pelos socorristas.

O terramoto destruiu mais de 62.000 casas e forçou a retirada de mais de 73.000 pessoas para pelo menos 325 abrigos, disseram as autoridades locais.

CSR // SLX

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS