Sismos com magnitude superior a 6,3 no Irão causam pelo menos um morto e oito feridos

Pelo menos uma pessoa morreu e outras oito ficaram feridas devido a dois terramotos de 6,4 e 6,3 na escala de Richter que atingiram hoje o sul do Irão e que deixaram, também, algumas zonas sem eletricidade ou telefones.

Sismos com magnitude superior a 6,3 no Irão causam pelo menos um morto e oito feridos

Sismos com magnitude superior a 6,3 no Irão causam pelo menos um morto e oito feridos

Pelo menos uma pessoa morreu e outras oito ficaram feridas devido a dois terramotos de 6,4 e 6,3 na escala de Richter que atingiram hoje o sul do Irão e que deixaram, também, algumas zonas sem eletricidade ou telefones.

Os terramotos, com epicentro em Hormozgan, atingiram o sul do Irão no início da tarde e levaram centenas a abandonarem as suas casas, noticia a agência Efe.

Pelo menos cinco réplicas foram registadas após estes sismos, com a maior a alcançar uma magnitude de 4,5 na escala de Richter.

Segundo o porta-voz da Universidade de Ciências Médicas da província de Hormozgan, Fateme Nouruzian, há registo de uma morte e de oito feridos após a queda de um poste de eletricidade na cidade de Bandar Abas.

“Foi horrível, dois terramotos seguidos. Quatro postes caíram só na nossa área e outros no bairro de Suru. As pessoas estão assustadas e nas ruas”, disse Ebrahim Yalali, residente em Bandar Abas.

Devido aos sismos, os serviços de eletricidade e telefónicos foram cortados em algumas zonas da cidade.

Os sismos foram sentidos nas províncias vizinhas de Fars, Kerman, Bushehr e nas ilhas de Kish e Qeshm, assim como nos Emirados Árabes Unidos e Dubai.

O Presidente iraniano, Ebrahim Raisi, ordenou ao primeiro vice-presidente, Mohamad Mojber, que se deslocasse a Bandar Abbas para acompanhar a situação.

O Irão é alvo de uma forte atividade sísmica, dada a sua localização geográfica encontrando-se no limite de várias placas tectónicas e sendo atravessada por várias falhas.

Em novembro de 2017, um sismo de magnitude 7,3 matou 620 pessoas e feriu mais de 12.000 na província noroeste de Kermanshah, enquanto em dezembro ode 2003 quase 30.000 pessoas morreram na cidade sul de Bam.

JYO // CSJ

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS