Perde a vida após injetar silicone nos testículos [vídeo]

Era membro de um culto e a decisão fatal faria parte de um ritual religioso.

Um homem perdeu a vida depois de injetar silicone nos testículos. A vítima era membro de um culto de Seattle, nos Estados Unidos da América, e a decisão fatal faria parte de um ritual religioso. Jack Chapman, de 28 anos, já tinha feito outras alterações perigosas no corpo para cumprir as exigências dos responsáveis da seita, cujo nome se desconhece.

LEIA MAIS: Professor agrediu aluno por tirar caixa de chocolates da mochila [vídeo]

As autoridades policiais sabem apenas a identidade do responsável. Trata-se de Dylan Hafertepen, conhecido como «O Maestro». «Era uma espécie de clã, uma família, um culto. Para provar a nossa devoção, tínhamos de alterar o corpo», explicou um antigo membro da seita. A semana passada, Jack Chapman cumpriu mais uma exigência do líder Dylan, que lhe pediu para injetar silicone nos testículos. Segundo a mãe da vítima, o homem terá pedido, também, para que a quantidade fosse significativa, porque tinha de se «perceber bem o aumento».

Mãe da vítima que injetou silicone nos testículos responsabiliza líder da seita pela morte

«És o único responsável pela morte do meu filho. Se ele nunca te tivesse conhecido ainda estaria aqui vivo e junto a mim», escreveu a mulher nas redes sociais. Chapman ainda lutou pela vida num hospital de Seattle durante uma semana, mas nunca chegou a sair do coma. Quando foi declarada morte cerebral, a mãe decidiu desligar as máquinas de suporte de vida, seguindo a vontade do filho.

LEIA MAIS: Jovem freira deixa o convento e torna-se estrela de pornografia [fotos]

Hefertepen entregou pessoalmente as cinzas à mãe do jovem. A mulher ficou revoltada com a atitude e proibiu o líder do culto de marcar presença no funeral. Jack Chapman era conhecido na seita como «Tank». Na rede social Instagram, partilhava fotografias das várias alterações que já tinha feito ao corpo, dizendo que muitas ainda estavam por vir. «Mudar é o que mais prazer me dá na vida. Espero poder continuar a fazê-lo até ao fim dos meus dias», escreveu num comentário dias antes de morrer.

LEIA MAIS: Menina alegadamente violada por filho de Ágata diz ter sido obrigada a sexo oral e anal

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS