Siamesas unidas pelo peito morrem após paragem cardiorrespiratória

Siamesas Maria e Luna nasceram em 3 de janeiro deste ano, interligadas pelo tórax e parte superior do abdómen, pesando, juntas, 3,890 quilos.

Siamesas unidas pelo peito morrem após paragem cardiorrespiratória

Siamesas unidas pelo peito morrem após paragem cardiorrespiratória

Siamesas Maria e Luna nasceram em 3 de janeiro deste ano, interligadas pelo tórax e parte superior do abdómen, pesando, juntas, 3,890 quilos.

As gémeas siamesas ligadas pelo peito, Maria Júlia e Luna Vitória, morreram no passado domingo, dia 19 de janeiro, no Hospital Campo Grande, Brasil após uma paragem cardiorrespiratória, anunciou o hospital. Segundo o gabinete de comunicação da unidade hospitalar, «foram utilizadas todas as mediações e manobras previstas na Sociedade Brasileira de Pediatria», mas as crianças não resistiram. Maria e Luna nasceram a 3 de janeiro deste ano. Estavam interligadas pelo tórax e parte superior do abdómen. Pesavam, juntas, 3,890 quilos.

LEIA DEPOIS
Dupla invade escola e atira contra alunos que jogavam futsal [vídeo]

Siamesas estavam na Unidade de Terapia Intensiva e respiravam com auxílio de aparelhos

Siamesas unidas pelo peito morrem após paragem cardiorrespiratória
Gémeas esperavam por transporte para os Estados Unidos, onde seriam operadas

Desde o nascimento, médicos que acompanhavam as meninas ressalvaram que o caso era «desafiador» e entraram em contato com profissionais de outros estados. Contudo, ainda não havia previsão para cirurgia. As gémeas estavam na Unidade de Terapia Intensiva e respiravam com auxílio de aparelhos. A história de Maria e Luna sensibilizou a população, que se mobilizou para ajudar a família, juntando donativos para enviar as meninas para os Estados Unidos da América, depois de um médico ter aceitado operar as crianças.

LEIA MAIS
Jovem evita que mulher seja queimada viva pelo namorado [vídeo]

Impala Instagram


RELACIONADOS