Sequestrador abatido a tiro pela PSP em Algés

A PSP atingiu mortalmente um homem que tinha sequestrado e estava a agredir com armas brancas um outro homem. O caso ocorreu durante a madrugada desta quinta-feira, em Algés.

Sequestrador abatido a tiro pela PSP em Algés

Sequestrador abatido a tiro pela PSP em Algés

A PSP atingiu mortalmente um homem que tinha sequestrado e estava a agredir com armas brancas um outro homem. O caso ocorreu durante a madrugada desta quinta-feira, em Algés.

A PSP abateu a tiro, na madrugada desta quinta-feira, um homem que tinha feito um refém numa habitação em Algés, Oeiras. Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa explica que “pelas 04h51, foi contactado, via número nacional de emergência 112”, pela “ocorrência de agressões” numa casa. “Imediatamente foram enviados para o local os meios policiais de serviço, que se encontravam mais próximos do local da ocorrência reportada”, sendo que “os polícias depararam-se com um sequestro em curso, no interior da habitação, executado por um suspeito de grande porte físico e armado com duas armas brancas.”

Um cidadão “sequestrado apresentava vários ferimentos graves resultantes de cortes por arma branca, infligidos pelo sequestrador” e foi, garante, “ativado o protocolo operacional aplicável à ocorrência”. A PSP escreve ainda, na mesma nota, que foram “ativados os meios especializados, nomeadamente negociadores policiais, a Unidade Especial de Polícia da PSP e os meios de socorro médico adequados.” No entanto, “após várias tentativas de dissuadir o suspeito do seu comportamento e do uso de meios coercivos de baixa potencialidade letal, os mesmos não surtiram efeito”. “Por a ameaça e agressões continuarem em execução, os polícias recorreram a arma de fogo e atingiram o suspeito que, infelizmente, e apesar dos primeiros socorros que lhe foram imediatamente prestados, faleceu, devido aos ferimentos sofridos”.

Um dos polícias fico ferido

Da mesma ocorrência “resultaram ferimentos num dos polícias intervenientes, provocados pelo agressor por corte com arma branca”. O “local da ocorrência e chamado o órgão de polícia competente para investigar os factos”, tendo a Inspeção Geral da Administração Interna sido informada dos factos. A PSP aponta também que lamenta “o falecimento do atacante e apela a que todos os cidadãos cumpram as ordens legais e legítimas emitidas pelos polícias”.

Fábio Guerra junta-se à extensa lista de jovens assassinados na noite [imagens sensíveis]
A morte do agente da PSP Fábio Guerra deixou todos em choque. Nos últimos meses têm sido vários os exemplos de extrema violência ocorridos em espaços noturnos. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS