Minipreço retira sapo usado para afastar ciganos e «lamenta profundamente»

As pessoas de etnia cigana associam sapos a mau agoiro

Minipreço retira sapo usado para afastar ciganos e «lamenta profundamente»

Minipreço retira sapo usado para afastar ciganos e «lamenta profundamente»

As pessoas de etnia cigana associam sapos a mau agoiro

O supermercado Minipreço em Várzeas, Leiria, tinha um sapo de loiça à entrada que terá sido colocado para afastar ciganos. Segundo o Público, que avança a notícia, a direção de relações externas da DIA (grupo que detém o Minipreço) já tomou conhecimento do caso, retirou a figura da loja e pediu desculpa.

Sapo associado a mau agoiro

O Minipreço disse, à mesma publicação, «lamentar profundamente». A presença de sapos de cerâmica em locais é utilizado para afastar pessoas de etnia cigana que, segundo as suas superstições, consideram a aparição destas figuras como um mau agoiro.

«Todas as questões que envolvam algum acto discriminatório, persecutório ou que afectem pessoas, crenças ou religiões são condenadas e proibidas pelo código de conduta» do grupo, que diz reger-se por princípios de «não-discriminação étnica, política, religiosa e cultural», frisa a direção de relações externas da DIA, em declarações ao jornal.

Minipreço desencadeia mecanismos de alerta

«Ao mesmo tempo desencadeámos os nossos mecanismos internos de alerta e prevenção para que situações similares não se repitam em qualquer uma das nossas mais de 530 lojas em território nacional, ainda que não tenhamos conhecimento de qualquer situação análoga.»

LEIA MAIS
Médicos já podem desligar máquinas de homem que está em estado vegetativo há 11 anos
Estado condenado a pagar indemnização a jovem que esteve preso injustamente

 

Impala Instagram


RELACIONADOS