Resgatados 37 homens de embarcação em águas internacionais a sul do Algarve

A Marinha resgatou hoje 37 homens de embarcação que navegava em águas internacionais, a sul do Algarve, estando agora a transportá-los para Portimão – comandante da Zona Marítima do Sul.

Resgatados 37 homens de embarcação em águas internacionais a sul do Algarve

Resgatados 37 homens de embarcação em águas internacionais a sul do Algarve

A Marinha resgatou hoje 37 homens de embarcação que navegava em águas internacionais, a sul do Algarve, estando agora a transportá-los para Portimão – comandante da Zona Marítima do Sul.

A Marinha resgatou hoje 37 homens de embarcação que navegava em águas internacionais, a sul do Algarve, estando agora a transportá-los para Portimão – comandante da Zona Marítima do Sul. Segundo Fernando Rocha Pacheco, a embarcação foi avistada por um navio mercante ao final do dia de quarta-feira, tendo sido deslocados meios da Marinha para o local, que “aos primeiros alvores” da manhã de hoje abordou os tripulantes.

Ao avistarem a corveta da Marinha, os homens “pediram auxílio”, acabando por ser recolhidos em águas internacionais, a 37 milhas náuticas a sul da costa algarvia, na faixa atlântica correspondente à zona entre Vila Real de Santo António e Tavira, precisou a mesma fonte. De acordo com o comandante da Zona Marítima do Sul, ainda não foi verificada a nacionalidade dos tripulantes, suspeitando-se que são marroquinos, o que será apurado após inquirições que serão conduzidas em terra pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que estará no local onde o navio atracará.

Homens navegam em embarcação de madeira

Em comunicado, a Marinha adiantou que os homens navegavam numa embarcação de madeira com sete metros e que o navio da Marinha com os tripulantes resgatados se dirige “agora para o Ponto de Apoio Naval de Portimão, onde se prevê que chegue durante esta tarde”. ?

Segundo Fernando Rocha Pacheco, os homens “encontram-se bem de saúde”, havendo apenas um que “se queixa de dores num pé”. Para já, a situação está a ser encarada pelas autoridades como uma “ação de salvamento” e só “diligências posteriores podem confirmar se são migrantes”, concluiu. A costa algarvia tem recebido nos últimos dois anos vários desembarques ilegais de migrantes marroquinos.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS