Reaberta estrada nacional em Arcos de Valdevez após acidente com autocarro escolar

A circulação rodoviária na Estrada Nacional 202 em Cabana Maior, Arcos de Valdevez, cortada hoje nos dois sentidos desde as 08:21 devido a uma colisão com um autocarro escolar, foi retomada às 12:00, disse fonte da proteção civil.

Reaberta estrada nacional em Arcos de Valdevez após acidente com autocarro escolar

Reaberta estrada nacional em Arcos de Valdevez após acidente com autocarro escolar

A circulação rodoviária na Estrada Nacional 202 em Cabana Maior, Arcos de Valdevez, cortada hoje nos dois sentidos desde as 08:21 devido a uma colisão com um autocarro escolar, foi retomada às 12:00, disse fonte da proteção civil.

A circulação rodoviária na Estrada Nacional 202 em Cabana Maior, Arcos de Valdevez, cortada hoje nos dois sentidos desde as 08:21 devido a uma colisão com um autocarro escolar, foi retomada às 12:00, disse fonte da proteção civil.

Segundo a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, “a reabertura da EN 202 ocorreu após a conclusão de todos os trabalhos de remoção dos veículos e limpeza da via”.

O alerta para a colisão que envolveu um autocarro de transporte escolar e duas viaturas ligeiras, provocando oito feridos ligeiros, foi dado às 07:54.

Contactada pela Lusa, fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) disse que seis dos oito feridos ligeiros são crianças.

A fonte do CDOS de Viana do Castelo adiantou que “quatro das vítimas foram transportadas para o hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima, e outras quatro para o hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo”.

“As seis crianças feridas no acidente têm idades entre os 11 e os 13 anos”, acrescentou.

A vereadora da Câmara de Arcos de Valdevez com o pelouro da Educação, Emília Cerdeira, sublinhou “tratar-se de uma carreira de serviço público, não contratado pela Câmara, que transportava maioritariamente crianças que se dirigiam para a escola”.

Emília Cerqueira, que cerca das 11:10 ainda se encontrava no local do acidente, explicou que “a GNR está a investigar as circunstâncias em que se deu a colisão”, que envolveu um autocarro da transportadora AVIC, com sede em Viana do Castelo.

“Dá a entender que o condutor do carro que vinha no sentido contrário ficou encadeado pelo sol e entrou na faixa de rodagem oposta, embatendo no autocarro”, especificou.

Segundo Emília Cerdeira, “os passageiros que seguiam no autocarro referiram que o condutor vinha devagar, mas com a colisão alguns acabaram por embater nos bancos da frente, sofrendo ferimentos ligeiros”.

“Algumas crianças foram para casa porque os pais as vieram buscar, outras foram para a escola”, disse.

Também o presidente da Junta de Freguesia de Cabana Maior, Joaquim Campos, especificou que o autocarro “transportava cerca de 30 crianças de várias freguesias (Soajo e Gavieira) que iam para o centro escolar no centro da vila de Arcos de Valdevez”.

Segundo o autarca, que se deslocou ao local do acidente, “as crianças sofreram ferimentos ligeiros, mas estavam muito assustadas”.

“Algumas bateram com a cara, sem gravidade, estavam sobretudo em pânico”, disse.

O autarca adiantou que “um dos dois adultos feridos é o condutor da viatura que colidiu com o autocarro”.

“É um funcionário da equipa de sapadores do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), com cerca de 50 anos. Estive a falar com ele e disse-me que ficou encadeado pelo sol e, como o acidente ocorreu numa curva, não conseguiu ver. O homem queixava-se de dores nas costas, mas estava bem. Teve de ser desencarcerado por ter sido operado recentemente à coluna e os bombeiros não arriscaram danos maiores”, especificou.

No local do acidente chegaram a estar 28 operacionais e 12 viaturas.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS