Jovem queimada viva num autocarro em Miraflores em «estado grave» [vídeo]

Uma jovem de 22 anos foi regada com gasolina e queimada viva dento de um autocarro. O suspeito do crime perseguia a mulher há vários meses.

Uma jovem de 22 anos foi regada com gasolina e queimada viva dento de um autocarro. O suspeito do crime perseguia a mulher há vários meses.

Eyvi Liseth Ágreda Marchena, de apenas 22 anos, estava a ser perseguida por um jovem que queria manter com ela uma relação amorosa.

LEIA MAIS: Bebé projetado de carrinha em movimento [vídeo]

Perante as várias recusas, o suspeito decidiu acabar com a vida de Eyvi, regando-a com gasolina no interior de um autocarro em Miraflores, na cidade de Lima, no Perú.

As imagens, gravadas por um passageiro, são aterradoras. Nelas, pode ver-se a jovens em pé, ainda em chamas, a ser ajudada por várias pessoas enquanto é queimada viva.

O suspeito entrou no autocarro com um copo de iogurte cheio de gasolina, com o qual regou a vítima, acendendo depois um cigarro, que lançou em cima da jovem.

Além da jovem queimada viva, outros 10 passageiros ficaram feridos com gravidade

LEIA MAIS: Agrediu crianças que perturbaram o filho num parque infantil [vídeo]

Uma testemunha garantiu ter visto toda a cena e que o agressor manifestava estar «perturbado». Outros 10 passageiros ficaram com graves queimaduras.

Eyvi Liseth Ágreda Marchena, de origem venezuelana, foi encaminhada para o hospital, com 50 por cento do corpo queimado. Rosto, braços, pescoço e abdómen ficaram queimados.

Já foi submetida a duas intervenções cirúrgicas e encontra-se nos cuidados intensivos. A irmã da jovem prestou declarações à comunicação social e pediu ajuda para identificar o agressor, que fugiu o local do crime.

«A minha irmã está desfigurada e a lutar pela vida», contou. Depois, fez um pedido. «Peço, por favor, a quem saiba quem é esse homem que o diga à polícia.»

LEIA MAIS: Rapper dissolveu corpos de estudantes em ácido

A equipa médica considera que o estado de saúde da jovem é «grave» e que, caso sobreviva, «irá necessitar de várias cirurgias» e de «tratamentos longos e dolorosos».

O pedido da irmã da vítima surtiu efeito. A polícia recebeu uma denúncia anónima e já comprovou que o autor do crime é Carlos Javier Hualpa Vacas. Trata-se de um jovem com cadastro por abuso sexual e violência doméstica.

LEIA MAIS: Jornalista assassinado em direto em protesto contra reformas à Segurança Social [vídeo]


RELACIONADOS

Jovem queimada viva num autocarro em Miraflores em «estado grave» [vídeo]

Uma jovem de 22 anos foi regada com gasolina e queimada viva dento de um autocarro. O suspeito do crime perseguia a mulher há vários meses.