Quatro dos oito arguidos da operação “Caixa de Pandora” em prisão preventiva

Quatro dos oito arguidos da operação “Caixa de Pandora”, acusados de falsificar licenças para motoristas de plataformas eletrónicas, ficaram em prisão preventiva.

Quatro dos oito arguidos da operação

Quatro dos oito arguidos da operação “Caixa de Pandora” em prisão preventiva

Quatro dos oito arguidos da operação “Caixa de Pandora”, acusados de falsificar licenças para motoristas de plataformas eletrónicas, ficaram em prisão preventiva.

Lisboa, 30 mai 2019 (Lusa) — Quatro dos oito arguidos da operação “Caixa de Pandora”, acusados de falsificar licenças para motoristas de plataformas eletrónicas, ficaram em prisão preventiva, disse hoje à Lusa uma fonte do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Os restantes quatro arguidos ficaram em liberdade, mas suspensos de funções e proibidos de contactar os demais.

O interrogatório começou na quarta-feira e terminou à noite.

Na terça-feira, a Polícia Judiciária (PJ) deteve oito pessoas por corrupção e associação criminosa no âmbito de uma operação relacionada com a obtenção forjada de certificados e formações obrigatórias para motoristas de veículos descaracterizados de transporte de passageiros.

Em comunicado, a PJ diz que entre os crimes suspeitos estão ainda falsidade informática, violação de segredo por funcionário e atestado (médico) falso.

JGS // ROC

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS