Tailândia: Operação de resgate termina por hoje. Ainda falta resgatar 4 jovens e o treinador

Tailândia: Operação de resgate termina por hoje. Ainda falta resgatar 4 jovens e o treinador

Oito jovens já foram resgatados da gruta. Faltam ainda quatro menores e o treinador

A segunda fase da operação de resgate dos jovens e do treinador presos numa gruta em Mae Sai, na Tailândia, que começou esta segunda-feira, dia 9 de julho, terminou passadas quase seis horas. A operação de salvamento teve início às 14h30 locais (8h30 em Portugal Continental) e acabou às 19h00 (13h30 em Portugal Continental), depois das buscas de manhã terem sido suspendidas devido à chuva.

Desta missão, mais quatro jovens foram resgatados, fazendo o total de oito membros retirados da gruta com sucesso. Contudo, falta ainda salvar quatro menores e o treinador, que continuam soterrados.

Pelo menos cinco ambulâncias estiveram perto da entrada para a gruta, por onde os mergulhadores entraram para atravessar os túneis inundados que iam dar ao grupo preso.

Oito crianças já saíram. Só faltam mais quatro menores e o treinador

As quatro primeiras crianças que saíram da gruta ontem, dia 8 de julho, estavam «com fome, mas de boa saúde», disseram hoje as autoridades tailandesas numa conferência de imprensa. O responsável pela missão de salvamento, Narongsak Osottanakorn, ainda explicou que os quatro jovens resgatados no domingo foram mantidos no hospital para realizarem exames médicos.

Os pais das crianças continuam, no entanto, sem ter contacto com os filhos, segundo o chefe da célula de crise.

Poucas horas depois de ter começado a segunda fase da operação de resgate, as autoridades tailandesas dizem que a chuva que caiu durante a noite não mudou o nível da água na gruta, onde oito crianças e o treinador ainda se mantêm.

Operação de resgate para salvar jovens em gruta é retomada

«A operação começou e está a decorrer neste momento», garantiu à CNN (por volta das 8h00 em Lisboa) um responsável da Marinha tailandesa.

Sem autorização para falarem, junto ao ‘acampamento’ que dá apoio logístico às equipas, limitaram-se a mostrar os polegares para cima, antes de partirem para a gruta localizada a cerca de dois quilómetros e cujo acesso está agora bloqueado aos meios de comunicação social.

Autoridades lutam contra o tempo e as más condições climatéricas

No horizonte, a neblina, mas sobretudo a chuva que as autoridades tailandesas tanto temem, ‘escondem’ a gruta da qual, no domingo, as equipas de resgate conseguiram retirar quatro dos 13 elementos da equipa de futebol Wild Boars que ficaram presos na gruta Tham Luang, situada na província de Chiang Rai, no norte da Tailândia, junto à fronteira com Myanmar (antiga Birmânia) e o Laos.

Jornalistas de dezenas de países estão ‘sitiados’ num centro de imprensa improvisado pelas autoridades, aguardando por novidades dos oficiais tailandeses durante um ‘briefing’ que não tem para já hora marcada.

O grupo encurralado é composto por jogadores com idades entre os 11 e os 16 anos, e o treinador, de 25 anos.

Os 12 rapazes e o treinador foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho.

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS