Autoridades garantem existência de provas materiais de que Maddie está morta

Sandra Felgueiras entrevistou o porta-voz da Procuradoria Geral de Braunshwig, que garante ter provas materiais de que Christian Brückner matou Maddie McCann.

Autoridades garantem existência de provas materiais de que Maddie está morta

Autoridades garantem existência de provas materiais de que Maddie está morta

Sandra Felgueiras entrevistou o porta-voz da Procuradoria Geral de Braunshwig, que garante ter provas materiais de que Christian Brückner matou Maddie McCann.

O regresso do programa Sexta às 9, emitido na RTP e apresentado por Sandra Felgueiras, foi dedicado ao mediático desaparecimento de Maddie. E também ao suspeito mais recente: o alemão Christian Brückner, atualmente detido na Alemanha. A jornalista portuguesa esteve à conversa, durante dois dias, com Christian Wolters, porta-voz da Procuradoria Geral de Braunschwig, que faz diversas revelações.

E Christian Wolters não tem dúvidas de que Madeleine McCann está morta. “A minha opinião é de que morreu em Portugal”, diz. Perante esta afirmação, Sandra Felgueiras perguntou se existem provas materiais de que a criança, desaparecida no Algarve, em 2007, está mesmo morta. Mais especificamente um vídeo que comprove a morte. “Quanto às provas que temos, nada posso dizer. Portanto, não posso confirmar nem desmentir”, responde.

Autoridades alemãs garantem que Christian Brückner matou Maddie McCann

Apesar do longo historial de agressões sexuais (várias delas cometidas em Portugal), Christian Brückner não tem cadastro enquanto assassino. Christian Wolters explica o motivo pelo qual associam o alemão à morte de Maddie. “Há muitas peças que nos levam a pensar que o suspeito é o autor. Uma das peças é o sinal do telefone móvel que o suspeito terá usado na altura e que está identificado na torre aérea do Ocean Club [local onde Maddie desapareceu]. Se fosse apenas uma possibilidade, não teríamos ido falar com a comunicação social, até porque não iríamos tirar aos pais a esperança de ela poder estar viva ou eventualmente desviar o sentido da investigação”, explica.

LEIA AINDA

Christian Brueckner «quer regressar a Portugal»

Durante a conversa, Sandra Felgueira aborda o facto de uma mulher garantir ter visto Maddie viva há cinco anos, no Algarve. Garante que a rara marca no olho direito era sinal de que se tratava de Maddie e que estava a falar alemão com membros de uma comunidade alemã. “O resultado da nossa investigação não dá qualquer hipótese nesse sentido. Segundo o que temos, issto tem de ser um erro. Não temos qualquer elemento para pensar que possa estar viva”, argumenta Christian Wolters.

Christian Wolters diz que os pais de Maddie não são suspeitos

Wolters também não tem dúvidas de que os pais de Maddie nada têm a ver com o desaparecimento da filha. “Não, de forma alguma. Só vemos os pais como testemunhas porque aquando do desaparecimento de Maddie, eles estavam nas imediações. Mas não há, inequivocamente, algum momento em que sejam suspeitos”, conta.

O porta voz da Procuradoria Geral de Braunshwig comenta ainda as declarações de Gonçalo Amaral, o antigo inspetor da Polícia Judiciária que investigou o caso e que defende que os pais estão envolvidos no desaparecimento da filha. Bem como o facto de Brückner ser uma fantasia. “Sobre o trabalho da Polícia portuguesa nada posso dizer. Não me compete avalia-lo. Só posso dizer que fizemos uma investigação muito séria e, segundo a nossa investigação, não há qualquer indício de que os pais de Madeleine estejam relacionados com o desaparecimento. Mas temos muitas provas de que foi morta por Christian Brückner”, conclui.

Texto: Bruno Seruca

Impala Instagram


RELACIONADOS