Proteção Civil alerta para “tendência crescente de ignições”

A Proteção Civil registava ao final da manhã de hoje sete incêndios que indicavam “alguma preocupação” nos distritos de Leiria, Faro, Viseu e Viana do Castelo, num dia em que há “uma tendência crescente de ignições”.

Proteção Civil alerta para

Proteção Civil alerta para “tendência crescente de ignições”

A Proteção Civil registava ao final da manhã de hoje sete incêndios que indicavam “alguma preocupação” nos distritos de Leiria, Faro, Viseu e Viana do Castelo, num dia em que há “uma tendência crescente de ignições”.

Num balanço feito pelo 12:00 na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, no concelho de Oeiras (Lisboa), o comandante nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes, afirmou que havia 11 incêndios ativos, dos quais sete “indicavam alguma preocupação”.

Segundo André Fernandes, os incêndios em curso mais preocupantes lavravam em Abiul, no concelho do Pombal, em Caranguejeira (Leiria), Monte Negro (Faro), Lindoso (Ponte da Barca), Abrunhosa-a-Velha (Mangualde), Portela (Monção) e em Freitas e Vila Cova (Fafe). “Estes incêndios envolvem um total de 1.314 operacionais, 391 viaturas e 128 meios aéreos, o que significa que estão numa fase de ataque ampliado e o restante dispositivo, quer aéreo, quer terrestre, encontra-se em formatação de ataque inicial para garantir que novas ignições não se transformem em ignição de grande dimensão”, disse o comandante nacional.

André Fernandes alertou para “uma tendência crescente de ignições, algo que não é tolerável face à situação de risco”, sendo necessário “inverter esta subida de ignições”. Segundo a ANPEC, desde o início do dia de hoje ocorreram 69 incêndios, sendo os distritos do Porto, Braga e Coimbra onde se registam mais ocorrências de fogo. O comandante nacional disse ainda que foram reforçados os diferentes teatros de operações, especialmente na região Centro com 814 operacionais de diferentes tipologias de forças, desde corpos de bombeiros, elementos do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, GNR e Forças Armadas.

Impala Instagram


RELACIONADOS