Primeira execução pública realizada pelos rebeldes em três anos no Iémen

Centenas de pessoas concentraram-se hoje em Sanaa, capital do Iémen nas mãos dos rebeldes Huthis, para assistir à execução de três homens condenados por diferentes crimes contra crianças.

Primeira execução pública realizada pelos rebeldes em três anos no Iémen

Primeira execução pública realizada pelos rebeldes em três anos no Iémen

Centenas de pessoas concentraram-se hoje em Sanaa, capital do Iémen nas mãos dos rebeldes Huthis, para assistir à execução de três homens condenados por diferentes crimes contra crianças.

Trata-se da primeira execução pública na capital iemenita desde agosto de 2018, quando os rebeldes abateram três homens e suspenderam os seus corpos de uma grua por terem violado e matado uma criança.

Próximos do Irão, os Huthis instauraram um regime muito repressivo em Sanaa e noutras zonas do norte e oeste do Iémen que tomaram durante uma guerra de mais de seis anos contra as forças do governo reconhecido internacionalmente, apoiado por uma coligação internacional liderada pela Arábia Saudita.

Dois dos homens tinham sido condenados por terem violado e morto um rapaz de oito anos e o terceiro por ter afogado as suas três filhas. Foram os três executados na praça Tahrir com um tiro nas costas.

Estas execuções, como as anteriores, foram apresentadas como um exemplo dos esforços dos rebeldes para lutarem contra o crime nas zonas que controlam.

A tomada de Sanaa em 2014 desencadeou uma guerra no Iémen, agravada com o início da intervenção da coligação militar anti-Huthis no ano seguinte.

Com dezenas de milhares de mortos, milhões de deslocados e uma população à beira da fome, o país é considerado pela ONU como o pior desastre humanitário do mundo.

 

PAL // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS