Presos por mais de 300 crimes de abuso sexual contra duas irmãs

Os homens são suspeitos da prática de cerca de 350 crimes. Segundo a mesma publicação, os abusos aconteceram entre 2015 e 2020, na ilha do Pico, nos Açores.

Presos por mais de 300 crimes de abuso sexual contra duas irmãs

Presos por mais de 300 crimes de abuso sexual contra duas irmãs

Os homens são suspeitos da prática de cerca de 350 crimes. Segundo a mesma publicação, os abusos aconteceram entre 2015 e 2020, na ilha do Pico, nos Açores.

Um homem de 47 anos, empreiteiro de profissão, e o seu funcionário de 59 anos, foram detidos pela PJ por suspeitas de terem abusado, ao longo de cinco anos, de duas irmãs menores de idade, de 11 e 12 anos, e da prima destas, com 16 anos. De acordo com o Jornal de Notícias, o Ministério Público dos Açores mandou libertá-los.

Abusos aconteceram entre 2015 e 2020

Os homens são suspeitos da prática de cerca de 350 crimes. Segundo a mesma publicação, os abusos aconteceram entre 2015 e 2020, na ilha do Pico, nos Açores.

Os indivíduos, ambos de nacionalidade brasileiras mas a viver em Portugal há vários anos, eram muito próximos da família das meninas. O empreiteiro oferecia-se para ir buscar a irmã mais velha à escola e era no caminho que se aproveitava da menor. Depois ameaçava a menina para que ficasse calada, garantindo que podia fazer mal a toda a sua família caso ela contasse a alguém.

As outras duas vítimas sofriam abusos em casa, onde o empregado do empreiteiro molestava as mais novas, ameaçando-as para que não contassem nada sobre o sucedido.

Uma das vítimas denunciou os abusos à mãe que alertou as autoridades. A PJ dos Açores investigou o caso e deteve os dois homens, levando-os depois ao Ministério Público para serem interrogados. Um dos magistrados decidiu libertar os dois suspeitos. Os dois não foram presentes a interrogatório judicial nem a medidas de coação. Assim, não estão proibidos de se aproximar das vítimas.

 

 

Impala Instagram


RELACIONADOS