Preso três anos por ser confundido com o irmão

Eudes, que deveria estar preso, cumpria pena em regime semiaberto. Ao sair, não regressou à cadeia. Polícia deteve o irmão por engano.

Preso três anos por ser confundido com o irmão

Preso três anos por ser confundido com o irmão

Eudes, que deveria estar preso, cumpria pena em regime semiaberto. Ao sair, não regressou à cadeia. Polícia deteve o irmão por engano.

Um homem ficou preso por engano quase três anos no lugar do irmão, que tem o nome parecido. Inocente, o vaqueiro Eldis Trajano da Silva foi libertado na segunda-feira, dia 9 de dezembro. O verdadeiro culpado é Eudes Trajano da Silva. O jornal brasileiro Tribuna do Norte contou, na semana passada, a insólita história. Ao não regressar ao estabelecimento prisional, a Polícia Militar brasileira emitiu um mandado de captura. Em abril de 2017, os agentes encontraram na rua onde Eudes morava Eldis Trajano da Silva. A grande semelhança entre ambos levou as autoridades policiais a acreditarem terem detido o foragido.

LEIA DEPOIS
Cão salva a vida de recém-nascido deixado no lixo

Preso quase três anos acabou libertado a semana passada

«A Polícia chegou e disse “vamos levar-te para a tua casa”. Quando vi que tinham passado onde eu morava, fiquei em pânico na viatura. Comecei a chorar e perguntei para onde estavam a levar-me. Foi um desespero ao chegar à prisão. Fartei-me de dizer que não era eu o criminoso, mas não acreditaram em mim», conta Eldis. O ano passado, Eudes, o suspeito, admitiu o erro numa audiência e pediu perdão ao irmão. A Justiça, contudo, ainda considerou isso insuficiente para soltar o inocente. Eldis só recebeu ordem de libertação na semana passada. Eudes cumprirá agora pena pelos crimes de roubo, furto e falsidade ideológica em regime fechado.

LEIA MAIS
Gémeas torturadas e violadas pelo pai durante 10 anos
Casal encontra câmara escondida em apartamento arrendado no Airbnb

Impala Instagram


RELACIONADOS