Presidente de Timor saúda nomeação de primeiro cardeal do país

O Presidente da República timorense considerou hoje uma “grande alegria” para todo o povo do país a decisão do Papa Francisco nomear o arcebispo de Díli, Virgílio do Carmo da Silva, como o primeiro cardeal de Timor-Leste.

Presidente de Timor saúda nomeação de primeiro cardeal do país

Presidente de Timor saúda nomeação de primeiro cardeal do país

O Presidente da República timorense considerou hoje uma “grande alegria” para todo o povo do país a decisão do Papa Francisco nomear o arcebispo de Díli, Virgílio do Carmo da Silva, como o primeiro cardeal de Timor-Leste.

“É ‘gaudium magnum’, uma grande alegria para o rebanho de Timor-Leste, que um cardeal esteja na lista de 21 recém-anunciados: o reverendo Virgílio do Carmo da Silva, arcebispo de Díli”, refere José Ramos-Horta, citado num comunicado da Presidência. “Acreditamos que este anúncio trouxe não só privilégios ao arcebispo Virgílio, mas também uma grande honra para a Igreja Católica de Timor-Leste. Este é um marco histórico que é saudado pelos católicos em Timor-Leste que compreendem 98 por cento de toda a população”, referiu.

Para ler depois
Cientistas descobrem alimento que funciona como a ‘fonte da eterna juventude’
Os cientistas podem ter encontrado a fonte da eterna juventude, depois de descobrirem que as ascídias, conhecidas por seringas-do-mar, revertem o envelhecimento (… continue a ler aqui)

Ramos-Horta notou que Timor-Leste tem uma das comunidades religiosas mais coesas, com a maior percentagem de fiéis comparativamente a outros países católicos do mundo, uma ligação que começou no século XVI com a chegada a Lifau, no enclave de Oecusse-Ambeno, dos primeiros missionários dominicanos portugueses.

“Desde então, o papel da Igreja Católica em Timor-Leste tem sido uma das formas de uma identidade nacional que, juntamente com a língua tétum e a língua portuguesa, fazem de Timor-Leste uma nação mais distinta e coesa”, sublinhou. Ramos-Horta referiu que a sua Presidência procurará “alargar o papel da Igreja Católica na educação, na cultura, na identidade e na unidade nacional”.

Salesiano, congregação de que foi Superior Provincial em Timor-Leste, Virgílio do Carmo da Silva, de 54 anos, foi ordenado bispo, em 19 de março de 2016, e nomeado primeiro arcebispo de Díli, em 11 de setembro de 2019. Além de Virgílio do Carmo da Silva, vão ser criados cardeais mais 20 clérigos, entre os quais os arcebispos brasileiros Leonardo Steiner (Manaus) e Paulo Cezar Costa (Brasília). Virgílio do Carmo da Silva vai ser elevado a cardeal no consistório marcado para 27 de agosto.

Impala Instagram


RELACIONADOS