Preço do gasóleo desce na próxima semana

Previsões apontam para uma decida no preço do gasóleo. Gasolina mantém-se.

Preço do gasóleo desce na próxima semana

Preço do gasóleo desce na próxima semana

Previsões apontam para uma decida no preço do gasóleo. Gasolina mantém-se.

Após a forte descida nos preços dos combustíveis, as previsões apontam para um descida de dois cêntimos no gasóleo na próxima semana. Já a gasolina não deverá sofrer oscilações.

LEIA DEPOIS
Aterragem de emergência faz pelo menos 5 mortos

Esta semana, tanto o gasóleo como a gasolina ficaram mais baratas. Descida essa que deu por terminado o ciclo de aumentos que vinha a registar-se anteriormente, relacionado com a valorização do petróleo nos mercados internacionais, após o ataque com drones na Arábia Saudita.

Preço da gasolina deverá fixar-se no 1,493 por litro

Caso se confirme a tendência, a partir de segunda-feira, 7 de outubro, o preço do gasóleo simples deverá baixar para 1,353 por litro, enquanto o da gasolina simples deverá fixar-se no 1,493 por litro, avança a Direção-Geral de Energia e Geologia.

Portugal com cada vez mais veículos poluentes a gasóleo

O número de veículos poluentes a gasóleo que circulam em Portugal subiu de 713 mil para 846 mil entre 2018 e este ano, com a Europa a ter a circular mais de 50 milhões de veículos a gasóleo. Os números fazem parte de um estudo da Federação Europeia de Transportes e Ambiente (T&E), que assinala os quatro anos do chamado escândalo «Dieselgate». Em 18 de setembro de 2015 foi revelado que o grupo Volkswagen usou técnicas fraudulentas entre 2009 e 2015 para reduzir as emissões de gás carbónico e óxido de nitrogénio nos testes de poluentes de alguns dos motores a diesel e a gasolina. Estima-se que tenham sido afetados 11 milhões de veículos (oito milhões só na Europa).

Segundo os dados agora divulgados, entre 2018 e 2019, o número de veículos a gasóleo a circular nas estradas europeias aumentou de 43 milhões para 55 milhões. E mesmo que todos os veículos afetados pelo «Dieselgate» fossem chamados à oficina para correção do ‘software’, diz a T&E que o número de veículos altamente poluentes desceria apenas 16%, para um total de 42,5 milhões.

«A análise da T&E sobre os novos dados de emissões em condições reais de condução e os dados das marcas sobre as correções efetuadas aos veículos mostram um aumento de 18% nos últimos 12 meses, e um aumento acentuado de 74% desde 2016. Este aumento deve-se, em parte, às novas vendas no ano passado e em parte, a novas evidências sobre as emissões reais dos novos modelos a gasóleo», refere um comunicado da associação ambientalista ZERO, que é membro da T&E.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para este sábado, 5 de outubro

Impala Instagram


RELACIONADOS