Portugueses condenados por traficarem toneladas de droga no mar Mediterrâneo

Grupo foi detido a bordo de uma embarcação com haxixe no valor de mais de 20 milhões de euros

Portugueses condenados por traficarem toneladas de droga no mar Mediterrâneo

Portugueses condenados por traficarem toneladas de droga no mar Mediterrâneo

Grupo foi detido a bordo de uma embarcação com haxixe no valor de mais de 20 milhões de euros

O Tribunal Central Criminal de Lisboa condenou, esta sexta-feira, 15 de novembro, cinco arguidos, dois portugueses e três holandeses, a penas entre os seis anos e meio e os 10 anos de cadeia por transportarem 10 toneladas de droga, no mar Mediterrâneo.

LEIA DEPOIS

Pai e filho encontrados mortos em Pombal

Suspeitos condenados por tráfico de estupefacientes agravado

Os suspeitos foram condenados apenas por tráfico de estupefacientes agravado, pois não foi dado como provado a existência de uma organização criminosa, nem que a mesma seria liderada por João Caetano, absolvendo-os do crime de adesão a uma associação criminosa.

Grupo detido em Marrocos com 10 toneladas de droga

O grupo foi detido no Mediterrâneo, em maio de 2017, quando transportava numa embarcação 10 toneladas de haxixe carregadas em Marrocos para venda na Europa, avaliadas em 23 milhões de euros. «No dia 17 de maio de 2017, pelas 00:30, quando se encontrava a navegar no mar alto [águas internacionais] (…), após ter passado o Estreito de Gibraltar, em direção ao local onde pretenderia descarregar o estupefaciente, no interior do Mediterrâneo, a embarcação JAAN veio a ser intercetada pelas autoridades marítimas portuguesas, designadamente pelo Destacamento de Ações Especiais da Marinha», refere a acusação do Ministério Público.

Na embarcação vieram a ser encontrados e apreendidos 333 fardos que totalizavam mais de 10 toneladas – peso líquido de canábis (resina). A embarcação, que tinha um valor comercial calculado de 280.000 euros, também foi apreendida. «Com a venda do haxixe apreendido seriam angariados pela organização proventos monetários muito elevados, que ultrapassariam seguramente a quantia de 23,6 milhões de euros», sustenta a acusação.

Elementos da organização criminosa iam receber entre 75 mil e os 100 mil euros

Os elementos que compunham esta organização criminosa e que tinham planeado o transporte do haxixe, com a exceção de um dos arguidos, iriam receber pela sua participação, um montante entre os 75.000 e os 100.000 euros.

LEIA MAIS

Sem-abrigo que abandonou bebé no lixo está a receber apoio psicológico

Impala Instagram


RELACIONADOS