Polícia Judiciária trava tiroteios entre gangues na Praça dos Arsenalistas

Polícia Judiciária de Braga travou na Praça dos Arsenalistas tiroteios de gangues que se debatiam por territórios em que operavam para o tráfico de droga.

Polícia Judiciária trava tiroteios entre gangues na Praça dos Arsenalistas

Polícia Judiciária trava tiroteios entre gangues na Praça dos Arsenalistas

Polícia Judiciária de Braga travou na Praça dos Arsenalistas tiroteios de gangues que se debatiam por territórios em que operavam para o tráfico de droga.

“Samaritano” (Samuel Monteiro) ficou em prisão preventiva, no caso da guerra de gangues nos bairros de Braga. “Joelinho” (Sandro Pinto) e “Fire (Rui Carvalho) – ligados ao Grupo das Enguardas – foram igualmente detidos pela Polícia Judiciária. Eram estes os principais suspeitos de uma onda de violência e de insegurança ligada aos grupos das Enguardas, do Picoto e do Fujacal. “Os disparos só não provocaram mortes por mero acaso”, considera a PJ, dez meses após o primeiro de uma série de tiroteios, em Braga.

Polícia Judiciária trava tiroteio em Braga

Na origem da guerra entre gangues está um conjunto de disputas de território, relacionado com tráfico de drogas. Nesta semana, foram já efetuadas cinco detenções e dezenas de buscas. O primeiro caso aconteceu de noite, em setembro de 2020. Vários jovens dispararam de um carro em andamento, na Praça dos Arsenalistas, coração do bairro do Fujacal, e atinjiram três pessoas: Henrique e Ricardo – os visados no ataque – e Nélson Macedo, transeunte que nada tinha que ver com a disputa. Foi atingido com três tiros. Na zona e no momento do tiroteia, havia crianças, mas nenhuma foi atingida.

LEIA AQUI
Atacado e morto numa agência de seguros em Sesimbra porque "fazia muito barulho"
Atacado e morto numa agência de seguros em Sesimbra porque “fazia muito barulho”
O agressor de 40 anos de idade desferiu “diversos golpes de arma branca” na vítima que acabou por morrer em Sesimbra. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS