Pelo menos nove civis mortos na Nigéria em ataques atribuídos ao Boko Haram

Pelo menos nove civis morreram e várias casas foram pilhadas e queimadas em ataques separados no nordeste da Nigéria atribuídos, pelas autoridades, ao grupo ‘jihadista’ Boko Haram.

Pelo menos nove civis mortos na Nigéria em ataques atribuídos ao Boko Haram

Pelo menos nove civis mortos na Nigéria em ataques atribuídos ao Boko Haram

Pelo menos nove civis morreram e várias casas foram pilhadas e queimadas em ataques separados no nordeste da Nigéria atribuídos, pelas autoridades, ao grupo ‘jihadista’ Boko Haram.

Segundo as autoridades nigerianas, os assaltantes chegaram em camiões, tendo atacado a localidade de Molai, na madrugada de terça-feira, quando os habitantes se preparavam para quebrar o jejum do Ramadão.

Seis pessoas foram mortas e dezenas de casas incendiadas, de acordo com as mesmas fontes, citadas pelas agências noticiosas internacionais.

As seis vítimas foram baleadas, cerca de 40 casas foram queimadas e pilhadas, precisou o responsável local encarregado dos serviços de emergência, Usman Kyari.

A fação do Boko Haram leal a Abubakar Shekau visa habitualmente alvos civis como mesquitas, mercados, escolas ou campos de deslocados, enquanto a fação filiada na organização Estado Islâmico ataca sobretudo objetivos militares.

Molai, que se situa a Maiduguri, capital do estado de Borno, é alvo frequente deste tipo de ataques.

Um membro de uma milícia paramilitar que combate ao lado das Forças Armadas nigerianas adiantou que os atacantes eram demasiado numerosos e estavam fortemente armados.

“Retiramos da localidade”, explicou, adiantando que mais tarde a zona foi bombardeada pela aviação nigeriana levando os ‘jihadistas’ a fugirem.

Num outro ataque, também na terça-feira, dois elementos do Boko Haram mataram três fazendeiros junto da localidade de Konduga, a 38 quilómetros de Maiduguri, segundo o chefe da milícia, Ibrahim Liman.

“Os assaltantes cortaram a garganta e estriparam os fazendeiros”, disse.

Fazendeiros e pastores são frequentemente atacados pelos movimentos ‘jihadistas’, que os acusam de colaborar com as Forças Armadas.

O Boko Haram quer estabelecer um Estado islâmico no nordeste da Nigéria, tendo alargado as suas atividades aos vizinhos Níger, Chade e Camarões.

O conflito com as Forças Armadas nigerianas, que dura desde 2009, causou já mais de 27 mil mortos e 1,8 milhões de deslocados.

CFF // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS