Pelo menos 14 mortos e 145 feridos em ataque reivindicado pelos talibãs em Cabul

Pelo menos 14 pessoas morreram e 145 ficaram feridas hoje num ataque reivindicado pelo grupo extremista islâmico Talibã com um carro armadilhado contra um posto policial no oeste de Cabul, anunciaram as autoridades.

Pelo menos 14 mortos e 145 feridos em ataque reivindicado pelos talibãs em Cabul

Pelo menos 14 mortos e 145 feridos em ataque reivindicado pelos talibãs em Cabul

Pelo menos 14 pessoas morreram e 145 ficaram feridas hoje num ataque reivindicado pelo grupo extremista islâmico Talibã com um carro armadilhado contra um posto policial no oeste de Cabul, anunciaram as autoridades.

O ataque ocorreu por volta das 09:00 locais (05:30 em Lisboa), no oeste de Cabul, com a detonação de “um veículo carregado de explosivos” na “entrada do posto da polícia”, explicou o porta-voz do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi.

A mesma fonte indicou ainda que dez dos 14 mortos são civis, assim como 92 dos feridos.

Um primeiro balanço relatou pelo menos 95 feridos, “a maioria mulheres e crianças” que foram transferidos para os hospitais de Cabul, segundo o porta-voz do Ministério da Saúde, Wahidullah Mayar.

Na área onde ocorreu a explosão está também localizada uma escola militar.

O porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, justificou o ataque numa mensagem na sua conta oficial na rede social Twitter, explicando que o objetivo do ataque “suicida” era “um centro de recrutamento perto da esquadra da polícia”.

Segundo Mujahid, “dezenas de polícias e soldados morreram”.

O atentado terrorista ocorreu depois de pelo menos cinco polícias terem morrido na terça-feira após a detonação de um artefacto colocado numa bicicleta, à passagem de um veículo do Departamento de Luta contra o Narcotráfico no noroeste de Cabul.

Os ataques coincidem com a oitava ronda de negociações de paz entre representantes dos Estados Unidos e dos talibãs no Qatar, em busca de um acordo que ponha fim a duas décadas de guerra.

Apesar das conversações, a violência continua por todo o país, com ataques constantes, incluindo atentados na capital afegã com dezenas de mortos, situação que a ONU relacionou com a tentativa das partes de reforçarem as suas posições para negociarem nos termos mais favoráveis um acordo de paz.

SYSC (JMC) // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS