Pai das meninas desaparecidas em Tenerife terá usado pedras para afundá-las

As atenções concentram-se nos seis sacos que o pai das meninas terá carregado para o seu próprio barco. Numa das últimas conversas com Beatriz, a ex-companheira, Tomás Gimeno terá dito que esta nunca mais veria as filhas.

Pai das meninas desaparecidas em Tenerife terá usado pedras para afundá-las

Pai das meninas desaparecidas em Tenerife terá usado pedras para afundá-las

As atenções concentram-se nos seis sacos que o pai das meninas terá carregado para o seu próprio barco. Numa das últimas conversas com Beatriz, a ex-companheira, Tomás Gimeno terá dito que esta nunca mais veria as filhas.

Os mais recentes desenvolvimentos da investigação sobre o desaparecimento de duas irmãs – Anna e Olivia, de um e seis anos – revelaram a possibilidade de Tomás Gimeno, pai das meninas, ter usado pedras para afundar os corpos das filhas no mar.

De acordo com o jornal La Voz de Galicia, as buscas para encontrar prosseguem em alto mar, com recurso a um robô subaquático. As atenções concentram-se nos seis sacos que o pai das meninas terá carregado para o seu próprio barco. Várias pessoas procuram as duas meninas desde o passado dia 27 de abril, sendo que Georgina Rodríguez foi uma das personalidades que deixou um apelo público. Numa das últimas conversas com Beatriz, a ex-companheira, Tomás Gimeno terá dito que esta nunca mais veria as filhas.

As câmaras do porto de Santa Cruz de Tenerife captaram o homem sozinho, horas depois de ter ido buscar as meninas a casa de Beatriz Zimmerman. De acordo com a mesma publicação, Tomás levava apenas duas mochilas, tendo transportado “sacos” desde o carro até ao barco.

«Desiste e não as faças sofrer mais»

À ex-mulher, terá dito que iria jantar com as filhas. Um dia e meio e meio depois foi visto numa bomba de combustíveis. Voltou a ligar a Beatriz para tranquilizá-la sobre a situação das menores. Voltou para o mar e não voltou a ser visto.

A mãe de Anna e Olivia apresentou queixa à Guardia Civil. No próprio dia, o barco de Tomás foi encontrado à deriva, assim como uma cadeirinha de bebé, num mistério que as autoridades tentam resolver. A mãe das duas meninas escreveu uma carta a agradecer à opinião pública a ajuda que tem sido dada para encontrar as filhas. “Graças à divulgação das redes sociais e em notícias por todo o mundo, tenho esperança de que as encontraremos e que possam voltar para meus braços”, escreve a mãe, que deixa ainda um apelo ao ex-marido. “Desiste e não as faças sofrer mais, porque elas não têm culpa de nada“.

LEIA AINDA
Jovem que matou família e depois dormiu a sesta condenado à pena máxima
Jovem que matou família e depois dormiu a sesta condenado à pena máxima
O Tribunal de Setúbal condenou o jovem acusado do homicídio de um casal de idosos (seus tios-avós), em Santo André, concelho de Santiago do Cacém, à pena máxima de 25 anos de prisão. (… continue a ler aqui)

Impala Instagram


RELACIONADOS