Padres, jornalistas e estudantes feridos cercados em igreja de Manágua, Nicarágua

Padres, jornalistas e estudantes feridos cercados em igreja de Manágua, Nicarágua

Pelo menos quatro jornalistas, dois deles correspondentes internacionais, padres e estudantes feridos estão cercados na casa da Divina Misericórdia paróquia em Manágua por grupos paramilitares

Manágua, 14 jul (Lusa) – Pelo menos quatro jornalistas, dois deles correspondentes internacionais, padres e estudantes feridos estão cercados na casa da Divina Misericórdia paróquia em Manágua por milícias e grupos paramilitares, que tinham atacado a Universidade Nacional Autónoma da Nicarágua (UNAN).


“Padres, jornalistas e estudantes feridos nacionais e estrangeiros, cercados por paramilitares na reitoria da Divina Misericórdia Freguesia de Manágua. Tentamos que alguém consiga chegar junto deles”, escreveu o bispo auxiliar da Arquidiocese de Manágua, Silvio José Báez, na sua conta na rede social Twitter.


Segundo vários meios locais, que citam Báez, os jornalistas em causa são Ismael López, da BBC Mundo, Joshua Partlow, do The Washington Post, José Noel Marenco, 100% News, e Sergio Marín, da La Mesa Redonda.


O grupo refugiou-se na paróquia, próxima à UNAN, onde os estudantes feridos estavam a ser transferidos.


Pelo menos cinco estudantes que estavam entrincheirados desde maio barricados no campus universitário a exigir a renúncia do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, ficaram feridos depois de uma operação das forças de segurança e policiais para expulsá-los do local, informaram seus líderes.


Na cidade de Masaya, cerca de 30 km de Manágua, pelo menos duas pessoas morreram na sequência de confrontos em que a polícia usou armas pesadas contra os manifestantes, no final de um discurso do presidente Daniel Ortega, na sexta-feira à noite, informou a Associação Nicaraguense de Direitos Humanos.



JMC // JMC

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Padres, jornalistas e estudantes feridos cercados em igreja de Manágua, Nicarágua

Pelo menos quatro jornalistas, dois deles correspondentes internacionais, padres e estudantes feridos estão cercados na casa da Divina Misericórdia paróquia em Manágua por grupos paramilitares