Sem queixo e com pernas viradas ao contrário. Outro caso do médico do bebé sem rosto

Artur Carvalho fez cinco ecografias a Laura Afonso durante a gravidez e garantiu que a bebé era «perfeitinha e saudável».

Sem queixo e com pernas viradas ao contrário. Outro caso do médico do bebé sem rosto

Sem queixo e com pernas viradas ao contrário. Outro caso do médico do bebé sem rosto

Artur Carvalho fez cinco ecografias a Laura Afonso durante a gravidez e garantiu que a bebé era «perfeitinha e saudável».

Laura Afonso foi mãe em 2011 e tal como os pais de Rodrigo- o bebé que nasceu com malformações graves em Setúbal- foi surpreendida ao ver que a filha não era «perfeitinha e saudável» como o médico obstetra, o mesmo que seguiu a gravidez da mãe de Rodrigo, Artur Carvalho, lhe tinha dito.

LEIA DEPOIS
Ministério pede esclarecimentos sobre médico obstetra de bebé sem rosto

Luana nasceu sem queixo, pernas viradas ao contrário, dedos dos pés colados, lesões cerebrais graves. Quando Laura Afonso, a mãe, a foi ver à incubadora, três dias após o nascimento, pediram aos pais das outras crianças para saírem da sala. A incubadora estava ligeiramente tapada, mas foi com a questão do pai da menina que se apercebeu de que algo estaria errado.

«Não queria acreditar que era a minha filha»

«Estás preparada?», questionou o pai da criança. Quando olhou para a bebé, o choque foi enorme. «Eu não queria acreditar que era a minha filha. Não era esta a bebé que o médico dizia perfeitinha e saudável», conta ao Correio da Manhã.

Tal como aconteceu no caso de Rodrigo – o bebé sem rosto, o mesmo médico fez cinco ecografias e não detetou nada de errado. «Fiquei louca, pensei que me queriam dar uma criança que não era minha», acrescenta Laura.

Durante a gravidez era seguida de um centro da saúde da Amadora, mas foi encaminhada para uma clínica com protocolo com o Serviço Nacional de Saúde. Foi nessa altura que começou a ser seguida por Artur Carvalho. «Estava sempre tudo bem», recorda.

Médicos deram um ano de vida a Luana

Luana nasceu a 17 de janeiro de 2011, no Hospital da Amadora-Sintra, onde lhe foi dado um ano de vida. Depois passou a cinco, mas Luana já completou oito. «Ninguém sabe o futuro, nem os médicos. Não sabem o que aconteceu e continuam sem saber nada. É um dia de cada vez. Hoje está bem, amanhã… quem sabe?», desabafa Laura.

Luana não anda, não fala e pesa pouco mais do que sete quilos. Já foi operada cinco vezes, mas a mãe confessa que não a vai sujeitar a mais cirurgias. «Não vale a pena, nunca vai conseguir andar. é um sofrimento que não faz sentido.»

Laura Afonso apresentou queixa ao Ministério Público, em 2002, e na Ordem dos Médicos contra Artur Carvalho, em 2014, mas não deram em nada. Agora que tomou conhecimento do caso de Rodrigo, a mãe de Luana garante que vai pedir a reabertura do processo. «Este homem estragou a minha vida, a da minha filha e agora a do Rodrigo», termina.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para terça-feira, 22 de outubro

Impala Instagram


RELACIONADOS