Jovem de 16 anos foi um dos mortos a registar na

Jovem de 16 anos foi um dos mortos a registar na “Operação Ano Novo” da GNR

Oito pessoas morreram durante os seis dias da “Operação Ano Novo” da Guarda Nacional Republicana, mais duas do que em igual período do ano passado, indicou hoje a corporação.

A GNR registou durante a “Operação Ano Novo”, que decorreu entre 28 de dezembro e 2 de janeiro, 1189 acidentes que provocaram oito mortos, 25 feridos graves e 406 feridos ligeiros.

Segundo aquela força de segurança, dos oito mortos, cinco eram condutores, dois passageiros e um era um peão de 16 anos que foi vítima de atropelamento.

Em comparação com mesmo período do ano passado, a GNR registou mais um acidente, mais dois mortos, mais oito feridos graves e menos 69 feridos ligeiros.

Durante os seis dias de operação, e em comparação com igual período do ano passado, a GNR fiscalizou 37. mil e 879 condutores (mais 6255) e detectou 1003 condutores com excesso de álcool (mais 122), dos quais 332 foram detidos por possuírem uma taxa de álcool no sangue igual ou superior a 1,2 gramas por litro no sangue (mais 34).

Esta corporação deteve ainda 93 condutores por falta de habilitação legal para conduzir (mais 29 do que no ano passado).

Na “Operação Ano Novo”, os militares da GNR detectaram também 10 mil e 15 infracções, mais 357 do que em igual período do ano passado.

Quase quatro mil em excesso de velocidade durante “Operação Ano Novo”

Das infracções registadas a PSP destaca as 3.977 por excesso de velocidade (mais 1 276), 558 por falta de inspecção periódica (mais 146), 440 por falta ou incorrecta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças (mais 159), 358 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização (menos 3), 291 por utilização do telemóvel durante a condução (menos 4), 247 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório (mais 26).

LEIA MAIS: Homem assalta banco no Porto à mão armada

Entre 28 de dezembro e 2 de janeiro, a GNR intensificou o patrulhamento e a fiscalização rodoviária nos itinerários de e para os locais associados às festividades do Ano Novo, bem como a presença física nesses locais, com o objectivo de reforçar a segurança e prevenir a ocorrência de acidentes rodoviários.

 

Siga a Impala no Instagram

Impala Instagram


RELACIONADOS

Jovem de 16 anos foi um dos mortos a registar na “Operação Ano Novo” da GNR

Oito pessoas morreram durante os seis dias da “Operação Ano Novo” da Guarda Nacional Republicana, mais duas do que em igual período do ano passado, indicou hoje a corporação.