ONU Mulher forma mais de 900 mulheres afetadas pela violência armada em Moçambique

A ONU Mulher graduou hoje um total de 960 mulheres em diferentes áreas vocacionais de zonas afetadas pela violência armada na província de Sofala, centro de Moçambique, no âmbito do Projeto Paz e Desenvolvimento.

ONU Mulher forma mais de 900 mulheres afetadas pela violência armada em Moçambique

ONU Mulher forma mais de 900 mulheres afetadas pela violência armada em Moçambique

A ONU Mulher graduou hoje um total de 960 mulheres em diferentes áreas vocacionais de zonas afetadas pela violência armada na província de Sofala, centro de Moçambique, no âmbito do Projeto Paz e Desenvolvimento.

“Este é um projeto rotineiro, que assenta na formação de mulheres residentes em zonas de conflito armado em diferentes áreas de atuação económica”, disse o oficial de Programas da ONU Mulheres, Moisés Kakano.

O grupo hoje graduado pelo programa da Organização das Nações Unidas (ONU) é o terceiro, desde o início da implementação do projeto na região centro de Moçambique, avançou Kakano.

As ações de formação são ministradas pela Universidade Zambeze, com duração de seis meses, e as beneficiárias são munidas de conhecimentos para o mercado de trabalho.

A formação inclui as áreas de agricultura, apicultura, piscicultura, eletricidade, corte e costura, culinária, mecânica e construção civil.

No total, o projeto prevê apoiar cerca de 10 mil mulheres.

Moisés Kakano afirmou que as mulheres recebem instrumentos de trabalho das áreas de formação, finda a capacitação.

Após um período de insegurança com ataques armados protagonizados pela Junta Militar desde agosto de 2019, uma dissidência armada da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), principal partido da oposição, o centro de Moçambique vive agora uma acalmia, desde a morte em combate do líder do grupo Mariano Nhongo, em 11 de outubro.

As ações da junta resultaram na morte de 30 pessoas.

 

JYJE // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS