Número de mortos em incêndio num comboio no Paquistão sobe para 71 – novo balanço

Pelo menos 71 pessoas, incluindo vários peregrinos, morreram num incêndio que deflagrou hoje num comboio de passageiros no Paquistão, após a explosão acidental de botijas de gás.

Número de mortos em incêndio num comboio no Paquistão sobe para 71 - novo balanço

Número de mortos em incêndio num comboio no Paquistão sobe para 71 – novo balanço

Pelo menos 71 pessoas, incluindo vários peregrinos, morreram num incêndio que deflagrou hoje num comboio de passageiros no Paquistão, após a explosão acidental de botijas de gás.

Um novo balanço elevou de 62 para 71 o número de mortos no comboio, que se encontra atualmente parado numa zona rural do distrito de Rahim Yar Khan, na província de Punjab, centro do Paquistão.

O incêndio foi declarado extinto no final da manhã, enquanto socorristas e bombeiros lidavam com as carruagens carbonizadas, segundo os jornalistas da agência de notícias France-Presse (AFP) no local.

Algumas vítimas morreram ou ficaram feridas na cabeça ao saltar do comboio em chamas, enquanto ainda estava em andamento, explicou Muhammad Nadeem Zia, diretor do hospital Liaquatpur, à AFP.

Nadeem Zia apontou para 71 mortos e 44 feridos.

Já Adnan Shabir, porta-voz dos serviços de socorro locais, referiu 73 mortos e mais de 40 feridos que foram levados para os hospitais de Rahim Yar Khan e de Bahawalpur.

Três carruagens, duas de classe económica e uma executiva, incendiaram-se na sequência de uma explosão de duas botijas de gás usadas pelos passageiros para cozinhar, explicou Ali Nawaz, um alto responsável das ferrovias do Paquistão, à AFP, salientando que o transporte de materiais inflamáveis é proibido nos comboios.

Cada carruagem pode acomodar cerca de 88 pessoas, explicou a mesma fonte.

De acordo com Ali Nawaz, a maioria das vítimas são peregrinos do sul do país, que se deslocavam para um encontro religioso anual, o Tablighi Ijtema, em Raiwind, perto de Lahore (leste) que começa hoje.

Até 500.000 participantes de todo o país são esperados este ano para três dias de orações e conferências, disse um dos organizadores à AFP.

Orações especiais serão feitas em homenagem às vítimas do incêndio do comboio, segundo um outro responsável de um centro religioso em Raiwind.

SYSC // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS