Número de mortos causados pelo furacão Michael nos Estados Unidos subiu para seis

Número de mortos causados pelo furacão Michael nos Estados Unidos subiu para seis

O número de mortos provocados pela passagem do furacão Michael nos Estados Unidos da América aumentou para seis, informaram as autoridades.

México Beach, Estados Unidos, 11 out (Lusa) — O número de mortos provocados pela passagem do furacão Michael nos Estados Unidos da América aumentou para seis, informaram hoje as autoridades, referindo que existem centenas de pessoas cujo paradeiro se desconhece.

O Gabinete do Xerife do Condado de Gadsden, na Florida, confirmou a morte de quatro pessoas como consequência do furacão, que também provocou elevados danos materiais.

A estas quatro vítimas mortais somam-se a morte de uma criança, com 11 anos, na Geórgia, depois de uma estrutura metálica atravessar o telhado da sua habitação, e de um condutor, atingido por uma árvore numa estrada da Carolina do Sul, segundo informaram as autoridades da região.

O furacão Michael, que atingiu na quarta-feira o noroeste da Florida com a categoria 4 e com ventos de cerca de 250 quilómetros por hora, tem vindo a perder intensidade, passando já para uma tempestade tropical.

O furacão destruiu ruas inteiras de casas e estabelecimentos comerciais, derrubou árvores, arrancou estruturas e levou muitos destroços para as estradas, com a zona de México Beach a ser das mais afetadas.

Mais de 900 mil casas e empresas na Florida, Alabama, Geórgia, Carolina do Sul e Carolina do Norte estão sem energia.

O governador Rick Scott disse que toda a zona de Panhandle, na Florida, acordou com uma “destruição inimaginável”.

“Tantas vidas foram mudadas para sempre. Tantas famílias perderam tudo”, referiu.

Existem ainda muitas zonas cujo acesso é difícil, devido à quantidade de destroços que estão nas estradas, com as autoridades a referirem que ainda é prematuro fazer um balanço de todos os impactos do furacão.

As equipas de resgate já estão nas zonas mais afetadas pelo furacão, existindo informações de centenas de pessoas que não obedeceram às ordens de retirada, com o seu paradeiro a ser desconhecido.

As autoridades ordenaram a retirada de mais de 375 mil pessoas nas áreas mais afetadas pela passagem do furacão, lamentando que muitas pessoas tenham ignorado os avisos.

Ao início da noite de hoje, o Michael estava a 40 quilómetros a sul de Greensboro, na Carolina do Norte, com ventos de 85 quilómetros por hora e a mover-se para nordeste a 37 quilómetros por hora.

“Para a Carolina do Norte, o Michael não é tão mau como o furacão Florence, mas temos de estar alertas”, disse o governador Roy Cooper.

Na Carolina do Norte e na Virgínia, a agora tempestade tropical tem provocado inundações e o vento forte também tem causado danos, existindo ainda relatos de tornados que estão a ser investigados pelas autoridades.

AJO // JLG

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Número de mortos causados pelo furacão Michael nos Estados Unidos subiu para seis

O número de mortos provocados pela passagem do furacão Michael nos Estados Unidos da América aumentou para seis, informaram as autoridades.