Novo balanço aponta para 20 mortos em tiroteio na Tailândia

Um atirador, identificado como um soldado tailandês, matou a tiro pelo menos 20 pessoas e feriu outras 14 num ataque hoje no nordeste da Tailândia.

Novo balanço aponta para 20 mortos em tiroteio na Tailândia

Novo balanço aponta para 20 mortos em tiroteio na Tailândia

Um atirador, identificado como um soldado tailandês, matou a tiro pelo menos 20 pessoas e feriu outras 14 num ataque hoje no nordeste da Tailândia.

Um atirador, identificado como um soldado tailandês, matou hoje a tiro pelo menos 20 pessoas e feriu outras 14 num ataque hoje no nordeste da Tailândia, segundo um novo balanço do Ministério da Defesa. Um anterior balanço do tiroteio, ocorrido inicialmente numa base militar e depois num centro comercial da cidade de Nakhon Ratchasima, no nordeste da Tailândia, dava conta de 17 vítimas mortais.

O suspeito, identificado como Jakrapanth Thomma, encontrava-se hoje à tarde barricado no quarto andar do centro comercial e mantinha mais de uma dezena de pessoas como reféns, segundo os ‘media’ locais. Além disso, outro número indeterminado de pessoas ficou retido dentro do centro comercial, que estava hoje à tarde cheio de visitantes.

LEIA MAIS
Escapa por milagre a acidente com comboio [vídeo]

Equipas do exército cercaram o centro comercial e estabeleceram um perímetro de segurança de dois quilómetros. As autoridades cortaram as estradas de acesso ao recinto comercial. Em declarações à agência France Presse (AFP), a polícia local precisou que o suspeito do tiroteio abriu fogo inicialmente numa base militar localizada nas imediações da cidade de Nakhon Ratchasima.

Pelo menos três pessoas morreram nas instalações militares

“Ele [o suspeito] roubou um veículo militar e dirigiu-se para o centro da cidade”, disse o tenente-coronel Mongkol Kuptasiri, citado pela AFP. Um órgão de comunicação local avançou que o suspeito, que seguiu depois para um centro comercial de Nakhon Ratchasima, terá igualmente roubado armas do arsenal da base militar. “O atirador utilizou uma metralhadora para atirar sobre vítimas inocentes”, afirmou um porta-voz da polícia tailandesa, também em declarações à AFP.

As autoridades tailandesas não confirmaram até ao momento as informações avançadas pelos media locais de que o militar mantinha no recinto comercial 16 pessoas como reféns. O suspeito divulgou vários vídeos e imagens na sua conta pessoal na rede social Facebook, segundo as agências internacionais.

“Devo render-me?” ou “Ninguém pode escapar da morte” são algumas das frases que foram publicadas na rede social pelo suspeito, relataram as agências. A polícia tailandesa evitou pronunciar-se sobre os possíveis motivos deste ataque, com as agências internacionais a indicarem que o presumível atirador tem publicado nas redes sociais várias mensagens de teor político e de vingança contra as forças militares.

LEIA DEPOIS
Aldi alerta consumidores para presença de vidro em frasco de leguminosas
PSP apreende malas com meixão vivo avaliado em 452 mil euros

Impala Instagram


RELACIONADOS