Conheça as novas notas que vão entrar em circulação [vídeo]

No próximo dia 28 de maio vão entrar em circulação novas notas de 100 e 200 euros. Descubras as diferenças entre as notas

Conheça as novas notas que vão entrar em circulação [vídeo]

No próximo dia 28 de maio vão entrar em circulação novas notas de 100 e 200 euros. Descubras as diferenças entre as notas

As novas notas de 100 e 200 euros, que vão começar a circular já no próximo mês, completam a chamada «Série Europa», que tem vindo a substituir gradualmente várias notas lançadas em 2002. Em 2013, começaram por ser substituídas as de cinco euros e, em 2014, foram as 10. Um ano depois, novas notas de 20 e 50 euros também já estavam a circular pela União Europeia.

O Banco Central Europeu (BCE) já divulgou um vídeo, no qual explica as novas características das notas, reforçando questões de segurança que ajudam a identificar a veracidade das mesmas. «As novas notas de 100 e 200 euros têm dimensões diferentes das notas de 100 e 200 da primeira série. A largura destas duas denominações é igual à da nota de 50 euros. O comprimento permanece, contudo, inalterado – quanto maior é o comprimento, mais elevado o valor da nota», avança o BCE.

Clique play e descubra todas as diferenças entre as notas

Sobre estas novas notas, ainda se destaca o facto de estas estarem mais adaptadas aos dias de hoje. «[As novas notas podem] ser tratadas e processadas com mais facilidade pelas máquinas e cabem melhor nas carteiras de quem as utiliza e têm maior durabilidade, visto que estarão sujeitas a menor desgaste e deterioração», explica ainda a mesma fonte.

Ainda existem 96 milhões de euros em notas de escudo

Considerando apenas as notas de escudo não prescritas, ou seja, as que ainda são suscetíveis de troca nas tesourarias do Banco de Portugal, «estarão ainda em poder dos cidadãos (portugueses ou não) notas de escudo de valor equivalente a 96,3 milhões de euros», disse à Lusa o Banco de Portugal. A mesma fonte frisou que, «ao longo dos tempos, foram prescrevendo notas de escudo (isto é, deixaram de poder ser trocadas), pelo que o valor efetivamente em posse dos cidadãos será superior».

No total, e tendo em consideração as notas de escudo que ainda não prescreveram, «estarão ainda em poder dos cidadãos (portugueses ou não), em 26 de dezembro de 2018, um total de 11.508.683 notas de escudo», adiantou. A nota de 500 escudos chapa 13 é aquela que os cidadãos ainda têm em maior quantidade, num total de 4,38 milhões, correspondentes a 10,9 milhões de euros, seguindo-se a nota de 1.000 escudos, também chapa 13, num total de 3,75 milhões de notas, equivalentes a 18,7 milhões de euros. Já em relação à nota de 2.000 escudos chapa 2, estarão ainda nas mãos dos cidadãos 1,7 milhões de exemplares, num total de 17,12 milhões de euros. Cabe à nota de 5.000 escudos chapa 3 o maior contravalor em euros ainda em poder dos cidadãos, num total de 33,48 milhões de euros, correspondente a 1,34 milhões de notas. Da nota de 10.000 escudos chapa 2 estarão na posse dos cidadãos apenas 322 mil notas, num total de 16,06 milhões de euros

De salientar que o Banco de Portugal apenas divulga o número e o contravalor em euros das notas de escudo ainda não prescritas, com referência ao final de cada ano, assim como o número e o contravalor em euros das notas de escudo que foram trocadas nesse ano nas suas tesourarias.

LEIA MAIS

Previsão do tempo para sábado, 13 de abril

ALERTA | Não toque neste objecto num hospital. É um ninho de bactérias resistentes

 

Impala Instagram


RELACIONADOS