Nobel da Medicina vai para descobertas sobre mecanismo celular

O prémio Nobel da Medicina foi atribuído a três cientistas norte-americanos: William Kaelin, Gregg Semenza e Peter Ratcliffe.

Nobel da Medicina vai para descobertas sobre mecanismo celular

Nobel da Medicina vai para descobertas sobre mecanismo celular

O prémio Nobel da Medicina foi atribuído a três cientistas norte-americanos: William Kaelin, Gregg Semenza e Peter Ratcliffe.

O prémio Nobel da Medicina foi atribuído esta segunda-feira, 7 de outubro, a três cientistas pelas suas descobertas relativas à forma como as células se adaptam às diferenças de oxigénio. O galardão foi atribuído aos cientistas norte-americanos William Kaelin e Gregg Semenza e ao britânico Peter Ratcliffe.

LEIA DEPOIS
Arqueólogos anunciam descoberta em Israel de cidade com 5 mil anos

Este é o primeiro dos Nobel a ser anunciado este ano, seguindo-se nos próximos dias os galardões relativos à Física, Química, Literatura, Economia e Paz. O prémio tem o valor de nove milhões de coroas suecas – cerca de 871 mil euros.

«É o tipo de descoberta que vai fazer parte dos manuais na escola»

O estudo sobre a importância do oxigénio acontece há vários séculos, no entanto a forma com as células se adaptam às mudanças nos níveis de oxigénio ainda estava por esclarecer. O trabalho premiado com o Prémio Nobel de 2019 revela os mecanismos moleculares que sustentam como as células se adaptam às variações no fornecimento de oxigénio.

As descobertas são, no fundo, sobre «um sistema adaptativo crítico para a vida animal», resumiu o comité. «É aquele tipo de descoberta e conhecimento que vai fazer parte dos manuais na escola. É um conhecimento básico que todos vão ter de aprender sobre a forma como as células funcionam», salienta o comité.

LEIA MAIS
Previsão do tempo para esta terça-feira, 8 de outubro

Impala Instagram


RELACIONADOS