Naturais de Portugal representam 0,3% da população total de Macau

A população que nasceu em Portugal representava em agosto do ano passado 0,3% do total de habitantes de Macau, segundo os resultados finais do Censos 2021 hoje divulgados.

Naturais de Portugal representam 0,3% da população total de Macau

Naturais de Portugal representam 0,3% da população total de Macau

A população que nasceu em Portugal representava em agosto do ano passado 0,3% do total de habitantes de Macau, segundo os resultados finais do Censos 2021 hoje divulgados.

No documento indica-se que 2.213 pessoas que vivem em Macau nasceram em Portugal, contra 1.835 contabilizados em 2011, mas que representavam também há dez anos 0,3% da população total da região administrativa especial chinesa, onde viviam em agosto de 2021 682.070 pessoas.

Nos resultados do Censos 2021 dá-se conta que vivem no território 8.991 pessoas de nacionalidade portuguesa (+3.971) e que 13.021 pessoas possuíam ascendência portuguesa (+4.915), representando 1,9% da população total.

Os números reportam a agosto de 2021, mas há alguns dados a ter em conta.

Por um lado, segundo dados oficiais enviados pelas autoridades à Lusa, mais de 1.600 pessoas com passaporte português abandonaram o território nos últimos dois anos, sendo que a entrada de estrangeiros, portugueses incluídos, tem estado barrada desde o início da pandemia. E Macau só passou a autorizar, excecionalmente, a entrada de portugueses não residentes há duas semanas.

Por outro, a última estimativa dada à Lusa pelo Consulado-geral de Portugal na região administrativa especial chinesa apontava para 170 mil portadores de passaporte português entre os residentes em Macau e em Hong Kong, sendo que o regime jurídico chinês não reconhece a dupla nacionalidade.

Os dados finais do Censo 2021 dão conta também que mais de metade da população de Macau nasceu fora do território: 400.689 pessoas contra 281.381 que nasceram na região administrativa especial chinesa, ou seja, 41,3% dos habitantes.

Da população imigrante, 43,8% nasceu no interior da China, contra 41,3% nascida em Macau.

Ainda segundo o documento, o crescimento da população em Macau está a abrandar e o número de idosos mais do que duplicou numa década.

“O índice de dependência de idosos cresceu substancialmente, passando de 8,9% em 2011 para 16,6%, tal significa que em 2011 um idoso era sustentado por 11 adultos e em 2021 um idoso passou a ser sustentado por seis adultos, isto é, sustentar idosos tornou-se num peso maior”, salientou-se no documento.

O crescimento populacional foi de 23,5% face a 2011. Verificou-se uma subida de 50,3% na população até aos 14 anos e de 12% entre os 15 e os 64 anos, mas o aumento mais significativo foi entre as pessoas com mais de 65 anos: mais 107,2% numa década.

Entre 2011 e 2021 registou-se ainda uma diminuição no número médio de membros por agregado familiar.

Outro dado em destaque diz respeito ao aumento significativo das habilitações académicas: em 2021, 30,2% da população com idade igual ou superior a 15 anos tinha o ensino superior, um crescimento de 99,9% em dez anos.

A região administrativa especial chinesa, um dos territórios mais povoados do mundo, registou em agosto de 2021 uma densidade populacional superior à de 2011 (18.454 pessoas por km2), passando para 20.620 pessoas por km2 em 2021, salientou a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC).

A mediana de idade da população total aumentou de 37 anos em 2011 para 38,4 anos em 2021.

O crescimento da população feminina voltou a superar a masculina: 25,9% contra 20,8%, existindo agora 88,5 homens por cada 100 mulheres.

Após mais de 400 anos sob administração portuguesa, Macau passou a ser uma Região Administrativa Especial da China em 20 de dezembro de 1999.

JMC // VM

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS